Edição online semanal
 
Sexta-feira 16 de Novembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O Transito em Almeirim

02-11-2018 - Eduardo Milheiro

Definitivamente, pelo que observo a GNR de Almeirim demitiu-se de fiscalizar e de fazer respeitar a Lei no que diz respeito ao trânsito.

Cada dia que passa o trânsito está pior em Almeirim com os condutores a não respeitarem nada, nem sinais, passadeiras, passeios, estacionam em tudo quanto é sítio e onde cabe o veículo, e a GNR impávida e serena não faz rigorosamente nada.

A GNR ao abdicar de fazer cumprir e respeitar a Lei, como poderemos classificar este comportamento num Estado de Direito, é uma classificação complicada, pois uma força que deve dar segurança que tem defender os direitos dos cidadãos não o faz, talvez o melhor seja o Estado extinguir esta força que deveria ser da ordem pela ineficácia das suas obrigações, e ficarem definitivamente a depender das Forças Armadas como força militar.

Já algumas vezes abordei o tema da GNR em Almeirim, num artigo de 2016, pode-se ler entre outras coisas isto:

Mas, chegada a hora de analisarmos esta e outras questões, começamos pela actuação da GNR e da Câmara, pois a Câmara com certeza que também tem responsabilidades, uma vez que é o órgão máximo do poder em Almeirim. Esta entidade admite carros estacionados em cima dos passeios, situação esta que dificulta a mobilidade dos cidadãos com falta de visão e em cadeira de rodas – não basta o tormento que já têm pelas suas incapacidades físicas, ainda têm de preocupar com mais esta falta de civismo ignorada por todos.

Da parte da Câmara, não me admira nada, visto que já um membro do seu executivo quando ocupava o pelouro do trânsito mandou retirar um STOP na zona dos restaurantes porque havia um agente da GNR que multava muitos automobilistas que não respeitavam essa sinalização e isto porquê? porque os votos destes prevaricadores fazem falta nas eleições, quando na verdade é uma obrigação da GNR fiscalizar e multar os prevaricadores e não o faz (exemplo disso é o parque de estacionamento junto à Câmara).

O Policiamento não se vê: quando ando na rua vejo passar de vez em quando uma viatura da GNR, normalmente no cruzamento da antiga Abastim e dos Celeiros a voltar no sentido das Fazendas de Almeirim.

Patrulhas a pé é raro ver, e diz a Ministra da Administração Interna "As rondas também se fazem a pé", é preciso que as forças policiais tenham estas declarações da Ministra em linha de conta.

Artigo completo aqui: A Segurança e o Policiamento em Almeirim: não há ou é insuficiente

Tornei a escrever sobre a GNR em 2017, onde pode ler entre outras coisas isto:

Este país à beira mar plantado, não conta para nada, a nossa sorte é não fazer parte da aliança internacional na Síria contra o Daesh, daí o descanso que os bandidos dos terroristas nos dão.

Nesta questão da segurança, reparei num pormenor que me impressiona um pouco, fazem-se quilómetros de estrada e não se vê polícia, sai-se de casa e polícia nada. Nas cidades nas ruas, nas praias, até parece que não temos forças de segurança.

Seis dias por praias, por Setúbal, Sesimbra, Alfarim, Aldeia do Meco, praia das Bicas, da Foz de Baixo (Meco) e polícia, nada. Ao fim de cinco dias andando pelos diversos sítios que já enumerei, passando por Alcochete, Porto Alto. Em Samora, finalmente vi um carro de uma força de segurança, um carro da GNR a sair de uma rua e a atravessar a estrada principal entrando noutra rua, depois Benavente, Salvaterra e Almeirim, nada mais vi de forças de segurança.

Artigo completo aqui: A SEGURANÇA EM PORTUGAL, SE EXISTE NÃO SE VÊ

A última vez que escrevi sobre a actuação da GNR foi já este ano, onde poderá ler o artigo todo além do extracto que publico a seguir:

O trânsito em Almeirim tem uma fiscalização muito pouco eficaz, pois os abusos e desrespeitos cometidos pelos condutores são insuportáveis. Mas como eles parecem saber que a GNR só actua talvez aí uma vez por mês, cometem todos os atropelos ao código de estrada e aos regulamentos camarários sobre trânsito e estacionamento.

Podemos ver carros estacionados em cima de passeios, em frente a portões de garagens, em zonas com sinais de “proibido estacionar”, transitar em ruas com sentido proibido, enfim, um autêntico regabofe em que se transformou o trânsito da nossa cidade, já para não falar no trânsito nas rotundas e a falta de sinais de mudança de direcção, parece até que os veículos que vêm para Almeirim não vêm equipados com este dispositivo.

O estacionamento é de qualquer maneira, gentalha que não respeita nada nem ninguém. Para esse tipo de gente, não existem cadeiras de rodas, carros de bebés ou invisuais.

Uma das grandes lacunas é a falta de patrulhamento nas ruas pelas GNR e a intervenção da mesma, fazendo aplicar a Lei. Todos os dias deve haver fiscalização, agora até têm uma “motoreta” oferecida pela Câmara e até fica barato fiscalizar.

Artigo completo aqui: Onde Pára a GNR e o Que Faz Câmara?

Resumindo e concluindo, não consigo entender porque esta força e a própria Camara de Almeirim não põe o transito e não só como numa cidade civilizada e cumpridora da Lei, deixando de dar a entender que o importante são festas, palhaçadas, e outros eventos de cariz duvidoso que acarreta dinheiro e ocupação e custos á GNR, podendo ser essa uma das razões da falta de operacionalidade da dita força, ou então, e essa é uma situação que se resolve bem, falta de comando efectivo.

Eduardo Milheiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome