Edição online semanal
 
Domingo 7 de Junho de 2020  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

PESTE GRISALHA

28-02-2020 - Henrique Pratas

Não é meu intuito defender quem proferiu as palavras que coloquei em título, mas muito objetivamente de facto as pessoas a partir de uma determinada idade passam a ser “peste grisalha” para a sociedade onde vivemos.

Recebemos Fundos Comunitários para que fosse criada a Igualdade de Oportunidades, de Género, Inclusão Social e muito mais, mas o que se constata na prática é que de facto sou-nos muito mal a aplicação das palavras que referi mas elas refletem a verdade de como são tratadas as pessoas a partir de uma certa idade e isto pode ser observado em todos os setores da sociedade, nomeadamente os prestadores de serviços.

Cada vez mais se rejeitam as pessoas que atingiram uma certa idade, 55 anos, mesmo em termos de saúde e isto que vos vou escrever é muito cruel mas é o que se passa. Se uma pessoa cai num Hospital com uma doença grave é feita uma avaliação para ver se financeiramente vale a pena ou não tratar aquela pessoa que apenas representa um custo no caso de se optar pela sua cura.

O que acabei de escrever é muito cruel, mas é o que está a acontecer em muitos Hospitais, com os idosos que lá caem com situações que são graves, mas tratáveis, mas que o não são porque financeiramente não é rentável, chegámos a este ponto de desumanidade, em vez de médicos e enfermeiros, temos ministros das finanças clonados pelos diferentes Hospitais e que estão sistematicamente a fazer contas entre o benefício e o prejuízo causado pelo tratamento de uma pessoa, se for jovem fazem tudo ou quase tudo para a salvar se não for, não vale a pena e mais vale deixá-la morrer.

É esta a mentalidade que está implantada nos Hospitais, mas curiosamente surgem-nos políticos a não concordarem cinicamente com a eutanásia, mas na prática é o que se está realizar, não com esse nem mas de uma forma capciana, às escondidas e sem demonstrarem o que vos relato.

Chegámos a este ponto e o que eu pergunto depois disto é o que é que devemos ou podemos fazer, julgo que muito pouco ou praticamente nada.

É muito triste chegar constatar esta conclusão depois de decorridos, praticamente 46 anos do 25 de abril de 1974, então o que estava consagrado no programa das forças armadas, não se concretizou, antes pelo contrário sofreu um desvio completamente ao revés do que estava planeado, voltámos à era Marcelista.

No que concerne aos grisalhos como eu, a personagem que proferiu estas palavras disse a verdade a sociedade rejeitou-nos, porque já não lhe servimos para nada, a não ser para lhe causar prejuízos, mas uma coisa é certa quem proferiu estas palavras se não se for embora antes de nós e todos os outros que gozam das mordomias que têm, também chegarão há nossa idade e colher nessa altura o que semearão.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome