Edição online semanal
 
Sexta-feira 18 de Outubro de 2019  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

PALERMICES

04-10-2019 - José Janeiro

Confesso que tenho dificuldade em saber por onde começar, se pelo principio, ou por outro quadrante próprio das historias da carochinha que como sabem só têm mais dois, meio e fim. Na verdade, andamos todos cansados de absurdos, fanatismos e outras modernidades que uns quantos idiotas nos presenteiam como se fossemos uma cambada de atrasados mentais.

SALVEM O PLANETA

Não! Nada mais errado, a expressão deve ser VAMOS SALVAR O PLANETA, mais uma vez todos esperam que os outros façam por eles, óbvio que estou a ser irónico, mas preocupa-me a descoberta momentânea de que a nossa Terra-mãe esteja cada vez mais em risco e nos dediquemos a berrar sem agir verdadeiramente, com “tiros” certeiros e menos demagogia.

Os nossos jovens têm achado piada a greves á escola a favor do planeta, impulsionados por uma “deusa” de pés de barro com nome de calão sexual, mas poucas acções fazem nessa sua “luta”, achando suficiente berrar. Explico:

Estes são os mesmos, que vão para as manifestações com os seus telemóveis, que na produção utilizam materiais pouco amigos do ambiente e que rapidamente trocam por outro porque o amiguinho também tem, poluindo o ambiente com mais um resíduo;

Estes são os mesmos, que se deslocam para todo o lado no pópó dos papás, recusando caminhar ou andar de bicicleta a favor do ambiente;

Estes são os mesmos, que deitam lixo no chão, ou compram produtos que produzem lixo desnecessário;

Estes são os mesmos, que gostam de roupas de marca produzidos em países que pouco ligam ao ambiente e que usam mão de obra quase escrava ou infantil para que se mantenham na moda.

E para completar a historia são os mesmos, que não sabem que os produtos que usam fazem muitas milhas náuticas em barcos poluidores para que possam comprar na prateleira mais próxima.

Tudo isto é um fanatismo acientifico sem o mínimo de bom senso, levando o Guterres a infantilizar os seus discursos na sequencia dos radicalismos pouco avisados e demonstrando ser mais amorfo do que já sabemos ser.

Elevam o fanatismo proibicionista à quinta casa da estupidez esses acérrimos os defensores do ambiente, porque é moderno. O exemplo acabado da hipocrisia e da estupidez são as manifestações anti minas de lítio em Portugal. Na verdade, os que assim se revoltam contra a exploração dessa matéria prima, fazem-no de telemóvel em punho, defendem o uso dos pópós elétricos, das trotinetas e outras formas de locomoção, tudo com baterias de lítio, mas querem proibir a sua exploração, porque lhes afecta o ambiente e está próximo da sua casa. A hipocrisia e a estupidez é atroz, porque se a exploração for em países de pretos ou asiáticos, isso já não é problema, eles que fiquem por lá com a poluição. Haja paciência para os aturar.

A CAMPANHA DO ABSURDO

Os PANtomineiros, sempre esse grupelho de gente imbecil, tirou da cartola, não um coelho porque seria exploração animal, mas 2 milhões de euros para retirar 361 sem abrigo da rua. Meritório, dirão vocês, mas pensem bem no numero tão exacto 361, porque não 300 ou 400, sei lá, e dá que pensar se não serão os sem abrigo com animal de estimação, infrutífera que foi a tentativa de retirada dos canitos aos sem abrigo, porque o cão estaria a sofrer, lembram-se?

Um acéfalo, decidiu “pregar” aos 4 ventos que votaria no PAN, não pelo programa, não pelas ideias, mas porque tem um cão, isso mesmo foi o que disse ao putativo deputado daquela coisa chamada PAN.

Entretanto, o PANtomineiro-mor e idiota encartado, decide dizer que comer é um acto político, isso mesmo, quando nós imaginamos que pior não podia ficar eis mais um mimo daquela cabecinha pensadora e comedor de erva. Não sei que pensar dos meus conterrâneos que votem nesta coisa.

E eis que surge a entrevista á cabeça de lista dos PANilas por Setúbal, aconselho a ver porque é digna de nota pela ignorância, vazio de ideias e acima de tudo por nem saber as mais elementares coisas do programa do partido pelo qual quer ser eleita, ou seja teremos, a ser eleita, uma deputada tachista e abstencionista nas decisões parlamentares, como foi apanágio do PANtomineiro-mor, durante a ultima legislatura.

Temo sinceramente que estes tipos ainda se lembrem de proibir o acto tão sublime de tocar ao bicho, por ser um acto cobarde de 5 contra 1 animal pulsante, será que virá a ser considerado agressão á besta?

Mas deixemos os PANilas e passemos para o Livre, o partido da gaga. A Joacine, uma pseudo gaga, gaga selectiva melhor dizendo, como se pode constatar nos inúmeros vídeos em que a mulher não gagueja, foi por esse facto projectada viralmente no espaço mediático. Não sei como uma gaga, não é gaga 100%, será talvez um caso de estudo medico. Estamos a ser levados numa campanha parola de exposição mediática resultante de uma doença que afecta 1% da população mundial por uma tipa que nos está a levar por estúpidos. Só posso acreditar que ela gagueja quando tem o vibrador ligado e aquilo é uma contração masturbatoria, fica a duvida.

Se ainda acham que estas palermices são o topo da arte, desenganem-se, o caso Tancos, ou melhor a vergonha de Tancos, atingiu o ponto alto por estes dias. É caso para dizer que nem o aumento de 700 euros aos magistrados evitou a vergonhaça. Entre acusações de quem sabia o quê, eis que o Costa, ai a vida costa, veio dizer que não deveria ser assunto de campanha, devia-se varrer para debaixo do tapete a porcaria inútil que é Tancos, com toda a incompetência subjacente e todas as guerrinhas entre policias, verificando-se que nem para policiais serviam dado, terem-se deixado apanhar com rastos eletrónicos. Mas se a incompetência da PJ Militar foi atroz, que dizer do ex-ministro da defesa, que interrogado diz a sua tirada mais brilhante: “desconhecia o que era um paiol”, compreendo, o homem não foi á tropa e nem tem a merda de um dicionário em casa, no limite o idiota pensaria que um paiol seria o local aonde se penduram paios. É com estes ignorantes que não têm a mínima capacidade sobre o que vão dirigir em orgãos do Estado que demonstram ali estar apenas por terem a técnica aprendida nas universidades de verão dos partidos. Estamos entregues a estes incompetentes que nem para porteiros servem por não terem cabedal esteroidal para se parecerem com um armário.

UMA MENSAGEM FINAL: VÃO VOTAR PORRA, não esperem que a abstenção contribua para mudar alguma coisa. Um conselho se não se reveem em nenhum partido, como é o meu caso, têm sempre a técnica “cientifica” que uso: excluo os partidos que estejam na AR e depois nos outros o “um dó li tá” mostra-me o eleito do meu voto.

Até para a semana

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome