Edição online semanal
 
Quarta-feira 12 de Dezembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

VISTOS/AUTORIZAÇÕES DE RESIDÊNCIA

30-11-2018 - Henrique Pratas

A propósito desta matéria venho-lhes dar conhecimento de uma situação que pude observar e que demonstra que a atribuição dos vistos está a ser realizada sem qualquer tipo de controlo ou critério.

Na semana que passou falando com uma jovem universitária que esteve a trabalhar num restaurante de comida chinesa, cujos donos são de origem chinesa, ela contou-me que só lhe pagavam 5,00 € por dia de trabalho, as gorjetas que os clientes lhes davam eram metidas numa caixa e que no final do dia depois de arrumarem o restaurante dividiam irmãmente a receita obtida. Eu também sei que um casal amigo foi lá por mera curiosidade e para ver como ela desempenhava as suas funções e no final desconhecendo o pormenor que lhes descrevi deu-lhe uma gorjeta de 50,00 €, ela há primeira vista ficou contente, mas tinha-se esquecido que teria que repartir o que lhe foi dado a ela com os outros que não se empenhavam tanto como ela, nesse dia veio para casa revoltada com a situação dizendo que não era justo, porque ela desempenhava o dobro do trabalho dos outros, estava sempre a horas e saia fora de horas para deixar tudo em condições para o dia seguinte.

Convém aqui fazer menção que o dono, de origem chinesa, não descontava para a segurança social nem constituiu qualquer tipo de seguro de acidente de trabalho para uma eventualidade que pudesse ocorrer, aprendeu depressa a lição.

Mas indo ao tema que vos queria expor um dos dias ele mostrou aos jovens que lá estavam a trabalhar dois (2) vistos, eles como andavam a pensar como entrar na Faculdade nem sequer deram importância, só eu quando ela me contou a situação lhe perguntei porque é que tinha dois. Ela ficou admirada com a questão que lhe coloquei e respondeu-se de pronto, Henrique, não sei.

Depois entabulámos uma conversa para eu lhe fazer ver como a situação poderia ter alguma coisa de estranho e disse-lhe já reparaste numa coisa tu só tens um cartão de cidadão porque é que não tens dois e quem diz este documento diz um outro qualquer, ela aí pensou na situação e respondeu-me pois é Henrique é tudo muito estranho, porque ele só nos pagava aquela miséria enquanto precisava de nós, quando não éramos necessários mandava-nos embora, quando voltava a ser preciso pedia-nos para nós aparecer-mos e nós lá íamos porque precisava-mos de juntar uns dinheirinhos e sempre era uma experiência profissional, que eu não gostava de repetir porque me senti explorada. A nós pagava-nos o valor que lhe referi para ele era tudo em bom grandes carros para a família e um apartamento de luxo para viverem em condições.

Eu fiquei a matutar nisto e questionei-me como é que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) emite dois vistos, ou autorizações de residência, simples basta dizer que perdeu uma, mas o que me mais interroga nesta situação é para que é que ele quer duas autorizações de residências/vistos de permanência no nosso País, isto dá aso a muita coisa e os nossos competentes serviços não controlam estas situações?

Se a moda pega começam os condutores a possuir duas cartas de condução por exemplo, para que no caso de serem impedidos por qualquer infração ao trânsito lhes for aplicada a contraordenação de não poderem conduzir durante um determinado período de tempo, sempre têm a outra carta de condução que lhes serve de documento de prova que os habilita a conduzir, porque eu tenho as minhas dúvidas que a troca de informações entre as entidades envolvidas neste processo se faça.

Mas neste País passam-se muito mais situações que nós nem sequer imaginamos, só quando “rebentam” é que nós temos conhecimento que elas existem.

O nossos sistema de prestação de serviços públicos, salvo honrosas exceções não está a funcionar de todo e com alguma razão escreverei eu, para quem não vê há mais de 10 anos ver o seu salário ser aumentado, alguém está motivado para o que quer que seja. Senhor Ministro das Finanças a Economia não são só números, existem PESSOAS que fazem parte integrante dela e o senhor a única coisa que sabe fazer é aumentar os impostos diretos ou indiretos, criar novas taxas e taxinhas, diminuindo assim substantivamente o rendimento disponível das famílias, o senhor é responsável por muito de errado do que ocorre na nossa economia porque as pessoas precisam do mínimo para poder viver com dignidade e se não o conseguem de uma forma vão arranjar outras formas menos licitas para ao arranjarem, e a responsabilidade daquilo que acontece todos os dias é única e exclusivamente sua.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome