Edição online semanal
 
Sexta-feira 16 de Novembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Distribuição Equitativa………

02-11-2018 - Henrique Pratas

Ontem no Parlamento Português ouvi o Ministro das Finanças afirma que para aumentos na Administração Pública só existia 40 milhões de euros e 400 milhões de euros para recapitalizar o Novo Banco, pasmei, como é que é possível e com uma gestão do Banco mais profissional que foi assim determinada ao fim deste tempo todo ainda seja necessário injetar capital nesse Banco, não entendo de todo. Por outro lado para os trabalhadores da Administração do Estado, só estão disponíveis uns míseros 40 milhões de euros, isto só reflete a decisão do Governo em apostar no empobrecimento das famílias e no enriquecimento do capital e dos banqueiros. É isto que eu designo por distribuição “equilibrada” dos rendimentos…….. e já agora quando forem exercer o vosso direito de voto vejam bem o que estão a fazer, sob pena de estarem a pactuar com medidas destas. Isto é Investimento Público para que a economia cresça não se faz porque têm que se fazer mais um “pequeno empréstimo” ao novo Banco e para todos nós não existem aumentos salariais porque tem que se canalizar o dinheiro disponível par os Bancos. Ora aqui está uma medida certa os Bancos podem dar-se ao luxo de fazer tudo o que lhes dá na real gana a nós resta-nos passar fome e outras privações.

Esta medida não faz sentido o Novo Banco já teve o tempo necessário para se equilibrar, os trabalhadores do Administração Pública há 10 anos que não sofrem qualquer tipo de aumento a não ser os comissários políticos que são eleitos. Aproveito o ensejo para questionar se era preciso ir buscar ao Brasil o atual titular da pasta da defesa, não haveria por cá pessoas com competência para o exercício destas funções ou terá sido um favor que se teve que pagar?

Uma vez mais o Orçamento de Estado para o ano de 2019 é um embuste, onde vai fazer que aqueles que são mais ricos fiquem mais ricos e os mais pobres cada vez mais pobres e mais pelo caminho que as coisas estão a tomar não me admira que emerja um “Bolsonaro”, vindo de lá não sei de onde, porque esta maneira de fazer política cansa e desilude as pessoas, já ninguém acredita nesta gente e quando se chega a esta faze é uma situação muito grave que pode dar aso a tudo.

Porrada e fome não nos vai faltar com certeza.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome