Edição online semanal
 
Quinta-feira 18 de Outubro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

A NOVA PROCURADORA-GERAL LUCÍLIA GAGO

05-10-2018 - Joaquim Jorge

Para que as pessoas percebam minimamente o que se passou com a substituição de Joana Marques Vidal que afirmou que ninguém falou com ela para ser reconduzida.

Nunca vi algo semelhante, dizer-se tão bem de uma pessoa com rasgos elogios e mandá-la embora com desculpas esfarrapadas e escudando-se na Constituição.

Segundo a Constituição da República, a Procuradoria-Geral da República é o órgão superior do Ministério Público, presidida pelo Procurador-Geral da República e compreende o Conselho Superior do Ministério Público que inclui membros eleitos pela Assembleia da República e membros de entre si eleitos pelos magistrados do Ministério Público

O mandato do Procurador-Geral da República tem a duração de seis anos, compete ao Presidente da República nomear ou exonerar sob proposta do governo o Procurador-Geral da República. Nada impedia que fizesse outro mandato ou parte dele até acabar o que iniciou.

Souto Moura e Pinto Monteiro fizeram só um mandato, mas Cunha Rodrigues tomou posse em 1984 e ficou até 2000.

Não entendo nada disto, tantos elogios e depois foi embora! Uma situação embaraçosa e melindrosa, quiseram sair airosamente e protegidos na sua interpretação (do governo) da Constituição, mas a opinião pública ficou desconfiada e está atenta.

A senhora que se segue, segundo o jornal Público, Lucília Gago tem imensos processos em mãos, com gente muito poderosa e influente : processo aos contratos entre o Estado e a EDP sobre rendas ( CMEC) , arguido António Mexia; caso GES , Operação Marquês, CMEC e Monte Branco, arguido à cabeça Ricardo Salgado; Vistos Gold, arguido Miguel Macedo; viagens do Euro, arguidos Luis Montenegro Hugo Soares , Rocha Andrade, entre outros ; José Sócrates acusado de 31 crimes; Operação Lex com o juiz Rui Rangel ; Manuel Pinho , suspeito de ter recebido dinheiro ( meio milhão) do Grupo Espírito Santo.

A recondução e permanência de Joana Marques Vidal era importante para acabar o que iniciou.

Se estes processos não forem por diante os portugueses tirarão as devidas ilações. Não queria estar no lugar da nova Procuradora-Geral, ainda não começou e já está condicionada e vigiada até ao milímetro.

Vamos ver se continua com o excelente desempenho de Joana Marques Vidal, e se continuar, para quê ter substituído quem tão boa conta deu no Ministério Público?

Porque surgiu a oportunidade e o pretexto ao terminar o mandato de 6 anos? Porque Marques Vidal foi nomeada pelo governo PSD? Porque quem manda agora somos nós (António Costa e PS) ?

Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome