Edição online semanal
 
Quinta-feira 18 de Outubro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

SÃO CÁ UNS PANDEGOS, ESTES GAJOS!

05-10-2018 - José Janeiro

Tratemos com o máximo de seriedade possível as imbecilidades de uns tipos arrogantes e que denotam a profunda idiotice, veleidade com que se atrevem a debitar para o publico o que lhes sai pela boca em processo merdoso por ligação do intestino à cavidade bucal.

Acionistas da EDP processam Estado e responsabilizam-no pelo primeiro ano de prejuízo em Portugal (in Jornal Economico)

Depois da incredibilidade inicial ficámos a saber que isto tem a ver com a quebra de compensações dos CMEC - Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual, as chamadas “rendas excessivas”, que como todos nos lembramos foram cozinhados entre a EDP e o Manuel “corninhos” Pinho e que assim depois de bem temperados deram origem a mais um desfalque do dinheiro do Estado em forma legislativa que teve a bênção previa da EDP. Falamos de valores próximos dos 300 milhões de euros, que levam a Elétrica a corrigir os resultados em igual valor, mais 72,9 milhões por sobre compensação que no passado já tinham recebido indevidamente. Paradoxalmente, a política de dividendos manter-se-á inalterada mesmo com a quebra de resultados, ou seja, se por um lado gritam que o prejuízo é responsabilidade do Estado, pelo outro, os acionistas terão que receber os mesmos valores resultantes dos resultados da empresa, não importando a existência de prejuízos. Há um principio de gestão que aprendemos na Universidade que é o “principio da prudência” que pelos vistos não foi ensinado no galinheiro aonde estudaram, ou terão faltado naquele dia ás aulas.

Na nossa factura de electricidade já pagamos todas as mordomias da EDP, mas não bastam os salários milionários do Conselho de Administração e os ditos Conselheiros e mais pândegos sociais, transformando-se a EDP num ninho de ex políticos, ainda temos que pagar compensações imbecis para nivelar dividendos dos accionistas. E pá não falta mais nada no antro de mentecaptos.

João César das Neves: "Subir o salário mínimo vai ser mau para os pobres" (in semanario SOL)

Tentei ler a entrevista toda, mas a parvoíce era tão grande que não aguentei. A frase lembra-me uma história que os meus avós contavam na aldeia em “modo ironia”, que teria como protagonista um avarento e o seu cavalo, em que ele, o avarento, decidiu que para poupar uns cobres iria fazer com que o animal se habituasse a viver sem comer, claro está que passado algum tempo o animal morreu e diz o dono: “ora bolas agora que o bicho se habituou é que morreu!”

Este rato de sacristia, bem conhecido, professor na Católica e alegadamente opus dei, deve ter apertado demasiado o Cirilo e a oxigenação do cérebro ficou afectada e o grau de disparates por palavra é comparável à dimensão de um qualquer esgoto citadino.

Então vejamos se entendi bem a teoria do mais puro ensinamento de Cristo que este idiota professa: o facto de melhorar a vida dos mais carentes socialmente, via salarial, isto será mau para eles porque os leva à gula, pecado mortal, ao egoísmo, socialmente reprovável, à obesidade, prejudicial à saúde e ainda permite-lhes poderem fazer umas extravaganciazitas tais como incentivarem os filhos a estudar, por exemplo, ou sei lá poderem ter uma vida melhorada. Como vemos tudo isto irá provocar com que os pobres fiquem pior, mas não os pobres de espírito como é o caso deste energúmeno.

A propósito da disparidade salarial nas grandes empresas: o CDS acusou o Bloco de pretender "um verdadeiro  strip-tease salarial que não respeita a privacidade de quem trabalha e não quer ver o vencimento publicado na Internet" (in TSF)

… E ninguém lhes soube responder! Esta boca é tanto mais idiota, uma vez que nos relatórios e contas das empresas já lá constam as remunerações dos órgãos sociais, apenas demonstra o quanto estes pândegos nada entendem da poda.

A falta de realidade desta gentalha é do mais atroz que se possa imaginar. Os tipos para irem para “lugares” destes deveriam previamente ter as seguintes qualificações: estudarem e concluírem a sua formação em tempo considerado normal; viverem durante pelo menos 10 anos do rendimento do seu trabalho, trabalho esse, não em regime de tacho; terem avaliação psicológica e psiquiátrica; terem bom senso e não pertencerem a juventudes partidárias nem tão pouco terem frequentado as universidadezinhas de verão, assim seriam uns “homens”.

Juiz Ivo Rosa sorteado para presidir à instrução da Operação Marquês (Magistrado era o preferido por José Sócrates e outros arguidos do processo de corrupção) (in Correio da Manhã)
Dois juízes, três erros computacionais e na chaminé da justiça fez-se fumo branco, qual Papa do tripudio justiceiro.

A pandega deste sorteio é das coisas mais aviltantes que se possa imaginar: quiseram dar um ar de honestidade à coisa e acabaram por levantar suspeitas terríveis pelo perfil do sorteado e só à quarta tentativa, parecendo que estavam a querer fabricar a decisão. Não sei se não seria melhor a cantilena: “um dó li tá quem está livre livre está”, ou sei lá os punhos fechados para escolher uma das mãos, ou ainda a moeda ao ar, ou o papelinho no pote, tudo isto pareceria mais lógico que a maquineta errónea que foi por tentativas até sair a fava.

Modernices pandegas que nos vão sair caras por sabermos o passado permeável do togado em decisões contra natura apenas porque quer visibilidade mediática. Sou só eu que acho o tipo um presunçoso a querer visibilidade com decisões espalhafatosas para parangonas jornaleiras? Ou há mais alguém?

Bloco pressiona Governo para dar bandeira portuguesa ao Aquarius II

OUTRO TITULO: A GRANDE MENTIRA QUE É A VENDA DO DESTINO EUROPA (Publico 30.09.2018)

O barquito, perdeu a bandeira de Gibraltar e a do Panamá no espaço de mais de um mês. Para quem não sabe, o navio, nome de reservatório de água para ter uns peixinhos em casa, arvora-se em salvador de refugiados, mais de 29000 segundo dizem e entretêm-se a desembarcá-los na Europa.

Aquilo que deveria ser uma missão meritória não passa de um suposto incentivo ao tráfego humano, porque os que exportam esta gente nas costas da Líbia vêm ali a mina de ouro ou o maná para ganharem uns milhões, que grande negócio descobriram os pândegos.

Não sei se o Aquarius recebe uma comissãozinha dos traficantes porque parece estar sempre no sítio certo à hora certa e os negociantes de carne humana do outro lado exportam em embarcações cada vez mais frágeis, as pessoas, porque sabem que há sempre o Aquarius à espreita.

O artigo do Publico, diz tudo o que já sabemos: “facilitadores” que lideram os grupos, barcos frágeis, suposto pânico para subir a bordo, conhecimento dos procedimentos das autoridades e homens jovens e menos jovens em enorme proporção, em 1% de mulheres estão 99% de homens, juntemos a isso a enorme distancia percorrida atravessando países de cultura semelhante e entendemos bem o objectivo: evasão! E não, não é nenhuma teoria da conspiração, são EVIDENCIAS.

É isto que supostamente são acções humanitárias e a quem o “nosso” BE quer entregar a bandeirinha de registo, por mim NÃO! E não, mil vezes não. Recuso-me a pactuar com a barbárie, podem adjectivar-me à vontade!

A pandega é tanta que tenho que ficar por aqui, senão esgoto o espaço todo do jornal, com tanta, mas tanta estupidez dos nossos conterrâneos.

Até para a semana.

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome