Edição online semanal
 
Segunda-feira 24 de Setembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O Pássaro e a Estátua

13-07-2018 - Pedro Barroso

O pássaro parou um momento no nariz da estátua e disse:
- Bom dia! ...que bonita és!

A estátua surpreendida, respondeu:
- Obrigado...- e, se não fosse de mármore, quase se diria que corou.

- De facto, tens um rosto e um corpo muito belos - acrescentou ele.
Aí, ela desvaneceu-se em agradecimentos; mas advertiu que era de pedra; não podia falar...

- Mas tu estás a responder-me! - Observou o pássaro.

- Ora... Também eu pensava que tu só piavas e cantavas e não eras capaz de dizer coisas assim... - E os veios róseos do seu mármore pareceram ficar mais vermelhos da perturbação.

- Por vezes digo. Mas só quando fico encantado, como tu me encantaste.

Atrapalhada, a estátua balbuciou apenas:
- Também tu és muito bonito. Mas...Não me confundas... voa!

- E tu, ficas? - Perguntou o pássaro, já triste.

- Eu fico. O nosso amor é impossível. - Murmurou ela, quase sem mexer os lábios.

.........
Atento ao episódio, conclui que nem sempre um diálogo de surdos, afinal, é desprovido de sentimentos. 

Comovido, cheguei perto de ambos e ouvi-me dizer-lhes:
- Tu pássaro, é da tua condição seres admirado em voo por aí. E tu, estátua, é de tua condição seres admirada aqui mesmo, ficando.

Oh que salomónica exaltação das cousas! Devo ser uma pessoa muito inteligente. A manhã ficou muito mais esclarecida.

Palavra do Senhor.

Pedro Barroso

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome