Edição online semanal
 
Segunda-feira 24 de Setembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

EMPREGO/TRABALHO

13-07-2018 - Henrique Pratas

Após ter lido o texto escrito pelo Francisco Pereira, designado por “ A Uva Mijona”, onde ele sempre se refere a trabalho e não a emprego como o fez o Ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, numa declaração que fez ao País onde sempre falou em emprego e afirmou mesmo que por mais que precários que esses fossem as pessoas já se podiam dar por contentes. Eu não me esqueci que ele sempre utilizou a palavra EMPREGO e não TRABALHO e ficou-me atravessada a utilização desta palavra que entendo não ser a mais correta e pensei escrever um texto que explicasse a diferença entre uma expressão e outra, o texto do Francisco Pereiro veio agitar ainda mais esta minha mácula.

Assim considera-se EMPREGO, encerra em si tem dois grandes significados. Por um lado, refere-se à ação e ao efeito de empregar. Este verbo significa ocupar alguém (na medida em que lhe é oferecido um posto de trabalho e delegadas determinadas responsabilidades), gastar dinheiro numa compra ou, simplesmente, usar algo.

Por outro lado, o termo emprego é usado para designar uma ocupação ou um ofício. Neste sentido, é usado enquanto sinónimo de trabalho.

Durante milhares de anos, a forma predominante na relação das pessoas através do trabalho fora a escravidão. Tratava-se de uma relação de propriedade em que o trabalhador era um escravo propriedade do seu amo. O proprietário podia usar o escravo ou vendê-lo por sua única vontade e, obviamente, apropriar-se do fruto do seu trabalho.

A partir do século XIX, a escravidão deixou de ser a forma dominante de emprego, num processo relacionado com o avanço do sindicalismo e da democracia.

Atualmente, a forma de emprego dominante é trabalho assalariado (em relação de dependência). O empregado ou trabalhador estabelece um contrato com a sua entidade empregadora ou patronal, através do qual decidem o preço pelo qual será vendida a força de trabalho bem como as condições mediante as quais irá ser prestado o respetivo trabalho. O preço do trabalho recebe o nome de salário ou remuneração, podendo ser pago ao dia (diário/a), à semana (semanal), de 15 em 15 dias (quinzenal) ou ao mês (mensal), dependendo se se trata de trabalho diário (como acontece nas obras de construção civil, por exemplo), de trabalho sazonal ou temporário. Também há casos em que o trabalho é pago à hora.

Considera-se TRABALHO, um conjunto de atividades realizadas, é o esforço feito por indivíduos, com o objetivo de atingir uma meta. O trabalho também pode ser abordado de diversas maneiras e com enfoque em várias áreas, como na economia, na física, na filosofia, a evolução do trabalho na história, etc. O dia internacional do trabalhador é celebrado no dia 1 de Maio.

O trabalho também possibilita ao homem concretizar seus sonhos, atingir suas metas e objetivos de vida, além de ser uma forma de expressão. É o trabalho que faz com que o indivíduo demonstre ações, iniciativas, desenvolva habilidades. É com o trabalho que ele também poderá aperfeiçoá-las. O trabalho faz com que o homem aprenda a conviver com outras pessoas, com as diferenças, a não ser egoísta e pensar na empresa, não apenas em si.

O trabalho faz com que o indivíduo aprenda a fazer algo com um objetivo definido, desde a época do trabalho escolar no colégio, e com isso, o ser humano começa a conquistar seu próprio espaço, respeito e consideração dos demais. Quando a pessoa realiza um trabalho bem feito, também contribui para a sua autoestima, satisfação pessoal e realização profissional.

Muitas pessoas se questionam a respeito da diferença entre o trabalho e emprego, sendo que algumas pessoas confundem os dois conceitos. O trabalho é uma tarefa que não necessariamente confere ao trabalhador uma recompensa financeira.O emprego é um cargo de um indivíduo em uma empresa ou instituição, onde o seu trabalho (físico o mental) é devidamente remunerado. O conceito de emprego é bem mais recente do que o de trabalho, e surgiu por volta da Revolução Industrial e se propagou com a evolução do capitalismo.

Coexistem vários tipos de trabalho, a saber:

Trabalho Infantil

Trabalho infantil é o trabalho exercido por crianças e adolescentes, que estejam abaixo da idade mínima legal permitida para o trabalho, e isso pode variar de cada país. No Brasil, qualquer criança ou adolescente, que trabalhe com menos de 16 anos, é considerado trabalho infantil, que é proibido por lei.

Além do trabalho infantil ser proibido, qualquer forma de trabalho que seja cruel ou nociva, como tortura e maus tratos, também constituem crime. O trabalho infantil é proibido, mas ainda acontece, principalmente em países muito pobres e subdesenvolvidos, geralmente quando as crianças precisam ajudar o sustento da família.

Trabalho em Equipa

Trabalho em equipa é quando um grupo realiza um esforço coletivo para atingir um objetivo ou solucionar um problema. Trabalho em equipa é um tema muito debatido em organizações, pois acredita-se que todos os funcionários devem saber trabalhar em equipa, para atingir metas mais rápidas.

Saber trabalhar em equipa é uma característica muito importante nos dias atuais, uma vez que facilita a convivência, faz com que as tarefas sejam realizadas de forma mais eficiente e com muito mais agilidade.

Trabalho em equipa é também muito importante nos desportos. Desportos como o futebol, basquete, vólei, e muitos outros, precisam do trabalho em equipa de todos, para atingir o objetivo que é a vitória nas partidas.

Trabalho Escravo

Trabalho escravo é quando o empregador explora seu empregado. O trabalho escravo surgiu na época da escravidão, onde os empregados tinham que fazer tudo que seu patrão mandasse, sem receber absolutamente nada por isso, e geralmente sob tortura e maus tratos.

O trabalho escravo também é quando ocorre contratações realizadas de forma ilegal e que acabam explorando o trabalhador. Em tese, a escravidão foi extinta em todos os países, porém alguns, principalmente no continente Africano, mantêm crianças e mulheres para serem escravas, ou até mesmo na prostituição.

Há diversos acordos internacionais que proíbem os países de manterem qualquer pessoa sob regime de trabalho escravo, porém isso não é cumprido, em especial em áreas pobres, como Filipinas e Tailândia.

Trabalho voluntário

Há também o trabalho voluntário, que é aquele onde o indivíduo se disponibiliza a exercer uma atividade, sem receber qualquer remuneração para isso. Trabalho voluntário é bastante comum para estudantes universitários, que estão em fase de aprendizado, e ainda não buscam receber remuneração por isso. Além disso, o trabalho voluntário está muitas vezes associado a diferentes causas sociais. Algumas ONGs e instituições sem fins lucrativos dependem de pessoas que estão dispostas a trabalhar voluntariamente.

Trabalho na Física

Em Física, trabalho, que é representado pela letra W, serve para medir a energia necessária para a aplicação de uma força, durante um determinado tempo de deslocação. O trabalho é calculado através de uma fórmula, que é a multiplicação da força, pelo deslocamento.

O trabalho pode ser um número positivo ou negativo, uma vez que, para o trabalho ser positivo a força tem que atuar no sentido do deslocamento, e para ser negativo, a força tem que ser exercida no sentido oposto.

O trabalho em física pode ser dividido em nulo, que é quando o trabalho é igual a zero, em trabalho motor, que é quando o deslocamento e a força estão no mesmo sentido, e o trabalho resistente, que é o oposto do motor.

Trabalhos Académicos

Trabalhos académicos são tarefas exigidas a alunos que frequentam instituições de ensino universitário e que pretendem desenvolver o espírito crítico e capacidade intelectual dos alunos. Estes trabalhos podem ser exclusivamente escritos e submetidos à avaliação do professor. No entanto, muitos trabalhos acadêmicos requerem apresentação oral perante um público.

Alguns trabalhos acadêmicos podem ser longos, como a tese (para doutorado), dissertação (para mestrado), monografia (para graduação) e trabalho de conclusão de curso (para tecnólogos e técnicos). Outros podem ser mais curtos, não representando a mesma importância que os trabalhos finais mais longos mencionados anteriormente. Como exemplo de trabalhos mais curtos temos: artigos, relatórios, resenhas, comunicações, etc.

Trabalho na Filosofia

Vários filósofos e pensadores debateram sobre o conceito de trabalho. Para Aristóteles, por exemplo, as lutas e conquistas deveriam vir apenas com o trabalho, não era justo que fosse de outra maneira. Para ele, o trabalho fazia com que os homens se tornassem independentes.

Na filosofia, o trabalho tem conceções simples, como o próprio conceito de trabalho e suas diversas definições. Existem também as conceções mais complexas do trabalho, como as atividades exercidas por pensadores e seus interesses, como a virtude, a riqueza, a beleza, e etc.

Os filósofos, pesquisadores e pensadores estudam como, para quê e para quem os homens trabalham, se eles são obrigados a trabalharem ou não, se eles trabalham em troca de algo, e etc.

Trabalho na Economia

No âmbito da Economia, o trabalho consiste no esforço humano que tem como objetivo satisfazer as necessidades de uma pessoa ou de um grupo.

Para a economia, o trabalho faz parte de um dos três fatores da produção, juntamente com a terra e o capital. O trabalho significa que um indivíduo realiza um conjunto de atividades, e recebe um salário por isso, ou seja, o trabalho tem um preço, que é verificado na forma de salário.

Existem outras formas de trabalho, como o trabalho autônomo, quando o indivíduo exerce sua atividade como profissional liberal, ou seja, não está vinculado a nenhuma empresa, e normalmente trabalha no comércio ou em atividades comerciais.

Outras formas de emprego existentes nos dias que correm são o trabalho por conta própria (trabalhadores independentes ou empresários) e o trabalho informal em relação de dependência (trabalho não declarado, mais conhecido como “trabalho ao negro”).

Mesmo entre nós entre linguagem corrente é usual afirmarmos que determinadas pessoas gostam é de ter emprego e não trabalho, isto tem uma carga negativa, significando que aquele que tem emprego, não gosta de fazer nada para além do que lhe é exigido e quanto menos lhe for solicitado melhor, quando afirmamos que uma pessoa gosta de ter trabalho normalmente queremos afirmar que aquela pessoa tem um desempenho profissional de excelência, que faz parte da solução e não do problema e vai mais longe do que aquilo que lhe é pedido é mais proactivo.

Espero com este meu texto ter esclarecido a diferença entre as duas palavras e não entendo de todo como é que o responsável pelo Ministério do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, que sempre fala em EMPREGO, não altera a designação do Ministério para Ministério do Emprego, da Solidariedade e da Segurança Social, haja coerência mesmo que seja nas pequenas coisas.

Em termos económicos a designação correta em todos os compêndios, desde os mais elementares aos mais complexos é fator trabalho.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome