Edição online semanal
 
Quinta-feira 16 de Agosto de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

44 anos depois do 25 Abril, o PS é um dos grandes responsáveis pela situação em que se encontram os Portugueses

08-06-2018 - Eduardo Milheiro

Foram 44 anos em que me parece, sem ser preciso fazer muitas contas, que o Partido Socialista governou 30 anos, ficando os restantes para o Cavaco e para a Direita.

Mas do Cavaco nunca esperei nada. Foi sempre um intérprete desligado da realidade, de feroz pendor de Direita com algumas atitudes quase fascizantes e os outros de Direita que por aí andaram eram na sua maioria burros, tinham dois objectivos: lutar contra a Esquerda e contra os trabalhadores - onde incluíam o PS - e arranjar empregos. Acrescenta-se também, a restituição crescente do poder ao capital e aos privados, ou não fossem eles todos neoliberais.

O Partido Socialista, na minha opinião, é o principal culpado de tudo. O seu gene divisionista sempre o empurrou para a Direita com a ideia de diminuir ou mesmo acabar com a Esquerda, principalmente com o PCP e o Bloco. Todavia, quando perdeu as últimas eleições legislativas para o PPD e CDS recorreu ao PCP e ao Bloco para ser governo, conseguindo construir uma maioria à custa dos verdadeiros partidos da Esquerda.

Talvez seja por já ter vivido muita coisa, não me esqueço de quem eram os PSs antes do 25 de Abril, nem o que fizeram depois de terem consumado o golpe do 25 de Novembro sob a direcção de Mário Soares e Frank Carlucci falecido há poucos dias.

E para que não se esqueça, Portugal mudou completamente pelas mãos do PS: foi nos seus governos que se liquidaram as grandes conquistas do 25 Abril, tais como:

- Pelas mãos de António Barreto, Ministro da Agricultura, e de Mário Soares foi liquidada a Reforma Agrária, uma das maiores conquistas dos trabalhadores rurais e do 25 de Abril;

- Entre 1987 e 2008, os governos de Cavaco Silva, Guterres, Durão Barroso e Sócrates procederam à privatização maciça de inúmeras empresas públicas, obtendo uma receita de 28.039,6 milhões de euros;

- O BES foi privatizado em 1991 pelas mãos de Cavaco Silva, um dos grandes destruidores do 25 de Abril.

No mesmo período, a Dívida Pública passou de 19.049,4 milhões de euros para 110.346,6 milhões de euros, ou seja, aumentou 5,8 vezes (+ 91.297,2 milhões de euros). Até 2013, com Passos Coelho, o governo privatizou totalmente cinco empresas (INAPA, Edisoft, EID, Empordef, Sociedade Portuguesa de Empreendimentos) e parcialmente sete empresas (GALP, EDP, TAP, CTT, ANA, Companhia de Seguros Fidelidade-Mundial e Império-Bonança, e EMEF), arrecadando desta forma cerca de 6.000 milhões de euros.

No entanto, em 2013, o governo prevê no PEC: 2010-2013 que a Dívida Pública atinja 89,8% do PIB o que corresponde a cerca de 163.860 milhões de euros, ou seja, mais 53.513,5 milhões de euros do que em 2008 e mais 144.811 milhões de euros do que em 1987. É claro o fracasso desta política de venda de empresas públicas para resolver o problema do aumento rápido da dívida pública.(1)

Estes foram os grandes negócios PS/PPD, negócios que defraudaram o País e os Portugueses e que na sua grande maioria, devolveram por trocos as empresas aos seus antigos donos.

A grande vergonha é que tudo o que foi destruído e que tinha sido conquistado pelo 25 de Abril, na grande maior parte pela Direita, sempre com o beneplácito do PS.

É por estas e por outras que a política patriota para mim só no PCP e no Bloco é que existe, o resto são traidores e Direita.

(1) Os falsos argumentos para privatizar Empresas Públicas – Eugénio Rosa

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome