Edição online semanal
 
Domingo 21 de Outubro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O QUE É “ISTO”

08-06-2018 - Henrique Pratas

No Noticias de Almeirim de 01 de junho foram publicados três textos escritos por José Janeiro, Eduardo Milheiro e Francisco Pereira que nos levam a interrogar com grande acuidade o que é “isto” onde é que vivemos, que regras são as que nos impõem e o estereotipo das pessoas que nos Des) Governam.

Lendo os diferentes artigos encontramos pontos em comum, nomeadamente os valores e os princípios que “vingaram” e que pelos vistos vieram para ficar e teimam em fazer das suas como eles muito bem escrevem e a grande questão é e então nós comuns cidadãos o que é que é feito de nós temos que obedecer e a percorrer caminhos que não queremos ou que achamos que não sejam os melhores.

Todos os dias ficamos a saber que não existem médicos, que aos professores não se lhes quer reconhecer a tempo de serviço das carreiras em que estiveram “congelados”, mas às forças militares e militarizadas reconheceram, tivemos também a noticia que as trabalhadoras de uma empresa dos Açores, a COFACO, não são aumentadas desde que entraram para a mesma empresa, atribuíram-lhes o salário mínimo e ficou resolvido, depois brindam-nos diariamente com o caso de uma Instituição desportiva que é o Sporting, que já não se pode ver, nem ouvir, porque num dia dizem uma coisa no outro o contrário e andamos nisto há mais de dois meses, será que não existem problemas bem mais graves para resolver? Pelos vistos não.

Ficámos também a saber que não existem anestesistas, faltam à volta de 500 para que os Hospitais funcionem convenientemente e andamos a discutir ou conversar sobre o quê? Se há fogos vamos a correr para tentar resolver a situação, se ocorre uma outra situação qualquer não prevista ou pensada lá vão os senhores que mandam neste país a correr para outro lado, será que ninguém é capaz de pensar o País a médio e longo prazo? Ou o que importa são apenas os resultados que se conseguem em 4 anos para que sejam de novo eleitos e desta forma mantenham as mordomias a que se habituaram.

Outro episódio caricato foi o facto de dois cidadãos estrangeiros terem pernoitado no “abandonado” submarino de nome Delfim estacionado nas docas do Alfeite. Estes dois cidadãos tema “ousadia” de pernoitarem em locais que deveriam ser restritos, não aconteceu só em Portugal, já noutros Países eles arriscaram e não tenho conhecimento das consequências que sofreram, mas cá sei, dormiram toda a noite descansados, depois de terem iludido o bote que fazia a ronda apagando as lanternas e colocaram o despertador para as 6 horas da manhã e ninguém deu por nada. Esta é a prova provada que neste País pode acontecer tudo, no que concerne à área da segurança. Na peça jornalística que li faziam menção que o referido submarino estava para ser “encaminhado” para Viana do Castelo, para fazer companhia a outras “relíquias” marítimas, mas que por falta de verba a viagem não se consumou. Mais uma vez estamos a referir-nos a números, já chega olhem para os aspetos mais relevantes que são as pessoas e tratem-nas convenientemente, porque nada disto funciona, agora o “foco” é a revisão da lei de bases do Serviço Nacional de Saúde, depois não se sabe o que virá, mas uma coisa tenho a certeza é que vem aí o Campeonato do Mundo de Futebol para animar a alma da rapaziada, valha-nos isso pelo menos, porque enquanto se discute os motivos pelos quais determinados jogadores não marcam os golos esperados, as faltas cometidas e assinaladas e que não eram, os erros dos árbitros e as falhas na organização, não se irão discutir os problemas que nos afligem todos dias e que nos consomem diariamente.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome