Edição online semanal
 
Quinta-feira 16 de Agosto de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

IGNAROS

18-05-2018 - José Janeiro

Os acontecimentos variados que nos bombardearam esta semana têm em mim um acto de repulsa sobre os que praticam actos do mais profundo desrespeito pelos outros, instigados ou não.

AJOELHOU TEM QUE REZAR

O acto de glorificação do culminar da guerra Manuel Vicente versus Ministério Publico ditou no jornal de Angola um insulto profundo ao nosso país com resquícios de drama de feridas coloniais que deviam, apesar de tudo, honrar ambos os países, mas que demonstram o carácter ignóbil de gente que explora o seu povo de forma atroz mas que responsabiliza os ex-colonizadores num acto de perturbação mental mal resolvida. Diz o articulista, ou deverei chamar-lhe antes idiota: “o MPLA manda e Portugal ajoelha e reza”, assim mesmo.

Realmente a descolonização dos actuais países independentes e de ex possessão ultramarina foi um acto de profundo desprezo pelas gentes e serviu apenas para manter feridas abertas culminando com ódios de estimação e a exploração atroz de recursos para algumas elites, que sabemos, não se preocuparem com os seus co-cidadãos, mas apenas com os vinténs que deveriam servir para o bem da população.

Os que assim se vangloriam, são os mesmos que vêm pedir a Portugal apoios para reduzir a enorme taxa de mortandade infantil e são os mesmos que vêm em Portugal um mealheiro de colocação de capitais via compra de bens de forma despudorada.

Este acto, e esta “boca” do mais profundo ódio para com uma nação que quer queiram quer não é e devia ser irmã, demonstra bem o quanto rasteiros e baixos são os actuais governantes daquele país e o quanto apoiam os actos de corrupção.

Portugal, em vez de se elevar na sua dignidade de uma nação de mais de 5 séculos de historia e que deu mundo ao mundo sem se envergonhar do seu passado, baixa as calças em submissão e e deixa que lhe metam o dedo ou outra coisa mais grossa no olho cego, indo em submissão às riquezas roubadas e ao comando do vil vintém ao beija mão real daqueles que nos desrespeitam.

Pobre país este, que se submete ao poder económico de indivíduos que levam o seu povo à miséria e à falta de dignidade humana, tendo em tempos idos, um dos sobas, ter declarado à frente das câmaras aquando da visita de um governante Português perguntado: “afinal quando acaba a independência ?”. Lembram-se?

Sim, ajoelhamos de forma ignóbil perante a trapaça, a corrupção e gente sem escrúpulos. Sim, perdemos a dignidade aos nos deixarmos comprar por essa gente que acena com os dólares cheios de sangue e sem a dignidade do ganho pelo trabalho, mas à custa de esquemas e à custa do seu povo, são este ignaros que nos insultam.

Sim, perdemos toda a dignidade.

94 MILHÕES E UM “PACIFICADOR”

Mais uma fantástica decisão que envolve um dos bancos a quem acabámos de entregar 750 milhões de euros para capitalizar aquela coisa a que chamam Novo.

Ou seja, cada um de nós pagou ao Sporting, podia ser a outra coisa qualquer, 9,4 mil euros para esbanjar em fantasias e desperdícios populistas. Mas afinal porque devo pagar estas merdas?

Escandaloso! È uma acto ignobil de decisores que brincam claramente com o suor de 10milhões de pessoas que sobrevivem com pouco mais de 500 euros para o esbanjamento de indivíduos que apenas querem a sua soberba.

Mas como se não bastasse, a gestão sombria daquela coisa, perante os últimos acontecimentos que envolvem um dirigente narcisista bipolar que não consegue ter o mínimo de bom senso, e que se baseia no seu poder de emoções clubistas, para conseguir que uma actividade improdutiva consiga o que muitas empresas não conseguem, que veio responsabilizar o governo pela pancadaria em Alcochete.

Fantástico! Este é o mesmo dirigente que se recusa a cumprimentar alguém que vista a cor vermelha e é o mesmo que sugere que os problemas nacionais existem por a bandeira nacional ter vermelho na sua cor. Com frases explosivas deste calibre o energumero ainda acha que a culpa é dos outros.

Não partilho as emoções do futebol, para mim pessoalmente, são um conjunto de malfeitores que se escudam no poder ditado pelas massas associativas para conseguirem o que querem, por mim pode acabar ou falirem todos que me é indiferente, mas acirrar ânimos já estamos no campo da criminologia.

Ligado à trupe temos o facínora Mota Soares que consegue eliminar o Presidente da ANPC que terá ameaçado os interesses instalados e que o poder político cobardemente não defendeu. Vergonhoso!

Quem tem medo desta gente? Que cobardia é esta?

TOM E JERRY

A capital efectiva de Israel sempre foi Jerusalém e não Telavive que era apenas uma solução para acalmar as hostes Palestinianas. Mas todo o governo se processava em Jerusalém, era assim apenas um faz de conta negocial. Historicamente o povo judeu detinha aqueles territórios desde há mais de 6000 anos, até serem expulsos e se tornarem um povo sem pátria, que após a 2ª guerra mundial ali foi criado o Estado de Israel numa divisão justa e adequada até os terroristas islâmicos se decidirem pela tentativa de aniquilação e terem travado varias batalhas que culminaram na ocupação de territórios como instrumento de tampão e defesa.

Claramente, a mudança para Jerusalém da embaixada Americana e seu reconhecimento, como capital, iria naturalmente provocar um desaguisado entre os radicais islâmicos do Hamas e os Judeus. Há muito que os Palestinos se juntavam na fronteira em busca da bala milagrosa que os levasse para o Paraíso como mártires e para os braços das 72 virgens (esperemos que tivessem levado viagra na bagagem para se aguentarem à bronca), num fundamentalismo religioso idiota.

Segundo consegui apurar, mais de 50000 indivíduos movidos pela mão invisível de imãs e outros instigadores que os mandam para carne de canhão, tentaram “heroicamente” rebentar com as construções da fronteira para invadirem o território. Óbvio, que o acto deliberado e há muito anunciado provocou a defesa imediata pelas forças de Israel, afinal esperavam o quê? Mas conseguiram os seus intentos: morreram meia centena, as televisões ocidentais falam nos mortos mas não da trupe que tentou entrar e o ocidente vociferou escandalizado, claro que as crianças e as mulheres estavam na frente de “combate” de forma conveniente, para TV ver.

Não sou dos que pactuam com estas parvoíces de fundamentalista religiosos (sejam de que confissão sejam) e muito menos com gentalha que se colocam em situação supostamente “débil” para garantir os seus intentos. Ainda mais odeio todos os que não pretendem viver em comunidade inter raças, credos ou outra forma de convivência.

O Hamas tem como seu desígnio a aniquilação dos judeus enquanto povo. Ironicamente as praticas Islâmicas têm origem nas praticas judaicas, como a purificação da comida como o halal árabe (que é alargado ao “permitido” pela religião) que decorre do kosher judaico, as carnes impuras que são as mesmas nas duas religiões e podíamos ir mais além.

Resta-nos a salvação preconizada pela ONU (ironia) no seu apelo à paz que de forma surda leva os ignaros a matarem-se mutuamente por um ideal decorrente de lavagem cerebral... coitados dos islâmicos que estão a viver a sua idade media, com rituais de apelo à violência de quem não se reveja nessas praticas absurdas.

Mantenham-se atentos e olhem por cima do ombro, caso contemplem uma das seguintes situações: vistam uma cor diferente do verde, ou se apoiarem o estado de Israel que é proibido numa sã convivência de liberdade de expressão.

Até para a semana

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome