Edição online semanal
 
Sábado 22 de Setembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

PEDRAS, PEDRINHAS, PEDREGULHOS E CALHAUS… COM OLHOS!

20-04-2018 - José Janeiro

Desconheço se é só impressão minha, ou alguém mais partilha a ideia de que os politiqueiros e fundamentalistas islâmicos usam as crianças como arma de arremesso politico ou de guerra porque sabem que a opinião publica fica horrorizada com a barbárie que tenha como vitimas as crianças. Na verdade são todos vitimas destes engrumemos sejam crianças, homens mulheres ou velhos, porque são todos seres humanos e a destrinça não pode ser valida.

PEDRA

Fomos bombardeados por estes dias com o horror que são as condições de tratamento na ala pediátrica do S. João. Logo os politiqueiros do costume vieram escandalizados falar de coisas que “não sabiam”, quais virgens ofendidas a quem violaram despudoradamente com um dildo gigante.

Na verdade, veio-se a saber que afinal tinha sido feita uma cerimonia com pompa e circunstancia sobre um lançamento da 1ª pedra para que a ala pediátrica fosse construída. Ora essa cerimonia de uma importância extrema (ironia), foi lançada em Março de 2015. Mas como chamaram á obra, a casa do Joãozinho e o presidente da Associação da obra é o nosso velho conhecido Pedro Arroja, o tal das teorias fantasiosas sobre as mulheres e sobre a economia, ele pré dispunha-se a construir uma obra de 22 milhões de euros com 1 milhão, esperando a cobertura prometida do anterior governo para o financiamento da restante obra. Nada aconteceu, porque pelos vistos há um erro grave de denominação, que em vez de “casa do Joãozinho” deveria chamar-se “banco do Joãozinho” e por certo estava resolvido tal a apetência das troikas e dos outros calhaus com olhos em recuperar as entidades despudoradamente roubadas e pagas por todos nós.

Ao ritmo de uma pedra por cada 3 anos teremos a casa pronta lá para o ano 6000 e qualquer coisa e nessa altura, ou já se cura o cancro, ou já estaremos todos reduzidos a pó pelos iluminados que acham as bombas novas e inteligentes como uma mais valia.

Olhando em perspectiva para a coisa chegamos á conclusão que a prioridade foi por mais 750 milhões de euros naquela sacanice chamada “novo Banco”, em vez de usar 2,9% desse valor para construir um bem útil á saúde quer sejam de crianças, novos ou velhos, estamos com as prioridades definidas: para a banca nem se pestaneja, seja que valor for, para a saúde estaremos a pensar durante 3 anos como fazer até rebentar a bronca.

PEDRINHAS

Mais uma vez os nossos ilustres servidores do povo fizeram das suas. Os deputados das ilhas têm legalmente direito a quase 90% e semanalmente de um salario mínimo nacional, para irem visitar a santa terrinha e matar saudades da família porque coitados estão desterrados em Lisboa. Mas, e há sempre um mas, bastaria aos ilustres demonstrarem, com, por exemplo, um carimbo dos correios que prove que estiveram na ilha (eu quero ir para a ilha), e recebiam mais uns dinheiritos supostamente da viagem de avião, que podiam não fazer, porque o primo lá do sitio podia enviar uma coisa qualquer com o carimbo, ultrapassando assim semanalmente o salário mínimo nacional que como sabemos é uma desgraça devido á produtividade (ironia).

Se pensam que ganham pouco, os energúmenos e calhau com olhos daqueles nossos ilustres representantes nunca ganham demasiado, há sempre mais uns troquinhos que esperam por eles na primeira viagem fantasma realizada.

PEDREGULHOS

Iluminadamente ficámos a saber que mais um calhau com olhos considerou útil despender 100 milhões de dólares por cada míssil, novo e inteligente para suportar uma situação pouco clara mas com crianças á mistura… e foram 105 para salvar a face não sabemos bem do quê.

A montanha pariu um rato. Gastaram-se mais de 100 mil milhões de dólares para bombardear espaços vazios pela pré anunciação do castigo de umas bujardas supostamente divinas.

Não acredito, que tenha havido bombardeamento com armas químicas por parte da Síria (sem querer tomar partido), apenas porque não necessitavam e iria dar vantagem a quem estavam a combater, como foi de facto uma realidade em que o DAESH, logo de seguida tentou ocupar posições que tinha perdido.

Como já se viu, há uma forte pressão sobre a Rússia e o seu aliado. O Reino Unido não consegue provas sobre o caso do espião exilado, agora o grupelho lança mais uma palhaçada colocando em risco o frágil equilíbrio mundial com umas coisas bonitas e inteligentes nas palavras do gajo de cabelo esquisito e com apetências de cowboy.

Estrategicamente a Síria, será dividida em 3 grandes espaços sendo o lado fronteiriço Turco ocupado pelo Ergodan e o lado fronteiriço Iraniano ocupado pelos Ayatollahs que ainda mexem, o restante território é entregue ao Assad que viverá mais umas largas décadas assim para nomear o seu filho dinástico…. Tudo tudo pelo preço de mais de 100 mil milhões de dólares.

NOTA FINAL: Assistimos por estes dias ao reality show da operação marquês. Na verdade os vídeos deviam estar com desconto de 50% numa qualquer superfície comercial, sinceramente não sei de que lado está a razão, mas que o pobre provinciano (como se intitula) gastava á larga isso gastava e tudo sem rendimentos declarados. Fica a reflexão!

Fiquemos por aqui até para a semana

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome