Edição online semanal
 
Sexta-feira 25 de Maio de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

UM PROBLEMA…

09-03-2018 - José Janeiro

Estava aqui a pensar que hoje (o dia em que escrevo) é o dia internacional da mulher e é um problema serio. Na verdade e antes que me acusem de machista informo solenemente que só tenho descendentes mulheres, 2 filhas e uma neta, e até o cão era cadela, portanto machista não, mas brincalhão com a situação sim.

Tenho dificuldade em entender a existência do dia, tanto mais que na verdade elas dominam a sociedade cada vez mais, qualquer dia necessitaremos de um dia internacional do homem, ainda que haja depois um problema serio, ninguém se lembrará de data tão importante, faz parte da condição de ser homem, ser esquecido.

Decidi por isso fazer uma ode às mulheres, peço contudo, que os travestis e outros géneros pseudo femininos passem a partir de agora para o final desta cronica porque isto não vos diz respeito.

Eis a minha alma poética a falar:

Sei bem que não fecham a marmita toda,

E que se lembram dos nossos erros de 2 seculos atrás.

Mas que dizer de vós?

Apenas que vos amo com a minha alma.

Sei bem que muitos gostam do mesmo que vocês,

Como também tantas gostam do mesmo que eu.

Mas que dizer disto?

Apenas que quando são elas a gostar, estaria de bom grado entre as duas.

Sei bem que foram vocês as pecadoras da maçã,

Mas que benfazejas fizeram porque o pecado é doce.

Mas porquê lamentar?

Se é melhor trocar a vida eterna, pelos curtos momentos convosco.

Sei bem que nos acham horríveis e insensíveis,

Esquecidos também e mentirosos então…

Mas que fazer?

Apenas concordar e gritar, que por isso não gosto deles, apenas de vós.

Sei bem que nos levam aos arames, nos irritam e quase perdemos a cabeça,

Para depois num ato de pura sacanagem, quererem sexo de perdão.

Mas que pensar disto?

Que bom é, aqueles momentos em que como gatinhas, nos pedem desculpa.

Por tudo isto mulheres,

Sempre estarão no meu coração.

Bonito momento romântico, não foi?

Tenho agora um problema, pelo menos 10 das minhas amigas que leiam isto vão telefonar-me a perguntar se era para elas, e no mais puro acto Cristão, porque temos que ser uns para os outros, a todas direi que sim. Porque entendam, que a melhor parte do Cristianismo, é aquela descrição sexy da Avé Maria que diz: “entre as mulheres bem dito é o fruto”, se é, oh meu deus se é, e temos que as manter sadias com o fruto. Até o Cristo gostava, ao ensinar estas coisas malucas aos seus seguidores, quanto mais um puro e singelo mortal como eu.

Por estes dias chusmas de mulheres libertam-se das amarras e juntam-se em grupos ruidosos e descontrolados, de uma liberdade impia. Não sei se já tiveram o “azar” de entrar num desses lugares, restaurante entenda-se, de festejo desenfreado em que sendo um dos poucos homens ali, pensamos nós, que caímos no doce inferno do Mafarico numa orgia desenfreada. Sim já me aconteceu, e não sendo eu uma estampa de homem, mas um homem apenas vistoso e belo, segundo a opinião da minha mãe, tia e avó, por momentos senti-me como aqueles bonecos das caldas com o cordelinho, que puxando, se levantava o bicharoco, tal a produção cinematográfica trazida pelas beldades.

Ai só me apetece uivar à lua, como lobo que apela à reunião do bando, num chamamento orgástico e intemporal por vós mulheres, (continuo poeta).

Até para a semana.

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome