Edição online semanal
 
Domingo 19 de Agosto de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Portugal. Crónica de um Estado Falhado!

22-12-2017 - Francisco Pereira

Portugal é um Estado falhado, há muito que o digo. As provas aparecem todos os dias, estas últimas acerca da podridão da IURD, gente que deveria há muito ter sido daqui expulsa deste país, afinal se somos contra o Daesh, como é que permitimos estes, mais da alegada e descarada roubalheira da Raríssimas são apenas dois exemplos, desse completo falhanço deste Estado miserável, porque o miséria vai para além destes exemplos de miserabilismo e cala fundo na incapacidade de sermos um verdadeiro Estado, logo na ausência de um verdadeiro Estado, temos isto a que chamam Portugal.

Os incêndios, a patética forma como estão a atribuir os subsídios às vítimas, o facto de figurinhas medíocres como sejam presidentes de clubes de futebol, coloquem em causa o Estado, tudo isto demonstra que somos um Estado falhado, as causas são variadas, desde logo, uma sociedade medíocre, composta essencialmente por cidadãos medíocres que não exercem o seu direito de cidadãos, sociedade essa que gera políticos asquerosos, medíocres e incompetentes.

No caso da Raríssimas, espanta-me se for verdade, apenas por ter acontecido nessa instituição, o que aconteceu, como aconteceu, os envolvidos, nada disso me espantou, só poderá espantar quem não conheça o modo como funciona o mundo das instituições em Portugal, onde a obscena mancebia entre as instituições e a ralé politiqueira é quase uma regra, rara é a instituição que não possua infiltrado nos seus órgãos de gestão um ou mais politiqueiros, este facto acontece, porque as instituições sabem, que precisam de um desses miseráveis para terem alguém que manobre as coisas, quanto aos politiqueiros, primeiro alimenta-lhes o ego, dado que são criaturas egocêntricas e narcisistas, depois eles gostam de minar as instituições para as terem debaixo de olho e arranjar tachos que possam distribuir futuramente, é triste é miserável, pois pode ser, mas é exactamente assim, se conseguirem desmintam-me.

Outro exemplo deste Estado falhado, prende-se com o futebol, onde campeia a anarquia completa, onde se insultam as pessoas por tudo e por nada, num mundo cheio de podridão, de maus exemplos, onde miseráveis medíocres enchem os bolsos à conta dos contribuintes, contribuintes esses, que ainda perdem tempo a insultarem-se uns aos outros por apoiarem cores diferentes, clubes cheios de dívidas, dirigentes mafiosos roçando o analfabetismo pavoneiam-se por uma comunicação social igualmente medíocre que adora dar tempo de antena a este tipo de miseráveis, mais uma vez atente-se à promiscuidade porca entre o futebol e os políticos, mais uma vez lá está o denominador comum, da imundice.

Não espanta pois este miserabilismo em que vivemos, não espanta a corrupção, a baixeza generalizada, a mediocridade e laxismo de uma certa elite política, gentalha medíocre sem escrúpulos, gente de baixa estatura moral e ética. No entanto a fraqueza desta gentalha, é apenas o reflexo daquilo que somos enquanto sociedade, uma sociedade miserável, não pode querer ter bons filhos, não pode querer ter bons dirigentes, nós temos a classe dirigente que corresponde a um povo letárgico, medíocre, quase analfabeto e corrupto.

Não me espanta este estado de coisas, mais me entristece, para além da corrupção, do laxismo, da incompetência, é ver os aproveitamentos políticos, é ver gentalha medíocre dos partidos políticos da actual oposição a atirar pedras à gentalha medíocre do actual partido do governo, num excelente exemplo da falta de ética, da falta de moral e da falta de intelecto desta gente toda, dói ver que estamos entregues a medíocres miseráveis, a gentalha que mete nojo. Nada disto espanta, nada disto é novidade, é apenas mais do mesmo.

Fecho como abri, Portugal é um Estado falhado, um Estado que não promove a segurança dos seus cidadãos é um Estado falhado, atente-se às palavras do senhor ministro da Segurança Social que disse que na sua, dele, visão “… as creches e os lares não fazem parte das atribuições do Estado…”, estamos pois conversados, todas estas trapalhadas revelam que Portugal é incapaz de prover à segurança de quem lhe dá milhões em impostos, logo Portugal é um Estado falhado!

Boas Festas

Francisco Pereira

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome