Edição online semanal
 
Segunda-feira 15 de Outubro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O SNS e em particular o Centro de Saúde Almeirim
6.000 Utentes sem médico de família

29-09-2017 - Eduardo Milheiro

Dizia o ministro da saúde Adalberto Campos Ferreira numa entrevista no telejornal da noite da SIC no dia 8 de Setembro, que o SNS estava a funcionar bem, com os médicos e enfermeiros que tem.

Mentiroso. Em Almeirim, faltam médicos para 6.000 utentes numa população de cerca de 23 mil, cidade onde para se marcar uma consulta de controlo de diabetes no Centro de Saúde tem de se esperar 3 meses e ter a possibilidade de uma consulta é uma lotaria.

E as autarquias o que fazem em situações destas? Nada! Umas, porque o governo e o Ministro da Saúde são da mesma cor politica, outros, porque a sua ineficácia e incapacidade não lhes permite bater com o punho na mesa porque acima de tudo está o partido, que se lixem os cidadãos e munícipes.

Será que é uma atitude correcta comprar edifícios e construir rotundas e estradas e não dar assistência médica aos cidadãos?

Se está tudo bem, porquê a greve dos enfermeiros e agora a dos médicos com greves regionais rotativas que começam em 11 de outubro na região norte, seguindo-se a região centro a 18 de outubro e a região sul a 25 de outubro. A paralisação nacional está marcada para 8 de novembro.

Está tudo mal, afirmo, no Ministério, nas Direcções Regionais de Saúde, nos ACES, nos Centros de Saúde, de que Almeirim é o expoente máximo com cerca de 6.000 (seis mil) utentes sem médico de família.

É necessário e urgente a substituição do Ministro da Saúde e do Presidente da ARSLVT incluindo nesta mudança o ACES Lezíria, todos por incompetência e ineficácia na sua acção, porque são 6.000 utentes só em Almeirim. Qual será o número total no País, de cidadãos sem médico de família? É com certeza assustador.

A verdade, é que sem entrar por outros caminhos, como faz a oposição de Direita, na saúde tudo vai mal e quem sofre com esta situação são os cidadãos mais idosos cuja única alternativa que lhe dão é a morte lenta por falta de cuidados médicos.

Isto é a incompetência a trabalhar na sua forma mais insensível e esquecendo-se que estão ao serviço dos cidadãos e de Portugal, não estão ao serviço da sua bolsa e da sua carreira.

DEMITAM-SE ou resolvam a falta de médicos nos Centros de Saúde.

Nota: Já este artigo se encontrava escrito quando foi anunciado pelo governo que vão ser contratados mais 154 médicos para os Centros de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. Vamos ver se Almeirim faz parte deste mapa, ou em última análise se não se trata de mais um embuste eleitoral.

Eduardo Milheiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome