Edição online semanal
 
Sexta-feira 17 de Agosto de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

E O PASSARINHO PIU-PIU E AS CAGARRAS (CAGA)RRARAM

08-09-2017 - José Janeiro

Invariavelmente, as Universidades de Verão dos partidos servem para formar imberbes chicos espertos na boa arte de cavalgar na política rasteira. Têm direito a diploma e tudo para colocarem pomposamente no CV o quanto são versados em politiquice barata, sempre útil para o cargo de “especialistas” quando o partido deles sobe ao poder, tantas vezes fruto das mentiras e da teimosa abstenção.

Por estes dias, deu que falar a Universidade de Verão do PSD – Partido dos Sabujos ditos Democratas e a sabujice ultrapassou o razoável do ressabiamento que ainda grassa nas hostes por, supostamente, terem ganho as eleições, mas não terem conseguido governar porque, não entendem que não têm maioria Parlamentar e portanto, não conseguiram formar uma solução governativa. Estavam mal habituados, fazendo parece que era prática Parlamentar a abstenção para que não se usassem as regras instituídas.

Juntaram-se assim uma cambada de imberbes, mais uns “profs” do momento e saiu uma saraivada de disparates daqueles que fazem corar o pior aldrabão que possa existir. Não, não tentaram vender a Torre de Belém, a ponte 25 de Abril ou outra patranha a uns incautos, foi bem pior! Tentaram, sob uma capa de travestismo de conhecimento económico, dizer mal de tudo e de todos. Pois foi uma Universidade de chico-espertismo do mais baixo que possa existir. E podem ser estes, os imberbes de hoje, os líderes de amanhã... estamos bem entregues sim senhor.

Quatro figurinhas tristes destaco:

A Múmia, mais conhecido por Cavaco, também conhecido como Sr. Silva ou ainda como Aníbal para os mais próximos, esse mesmo que calado seria um poeta como diria o outro. Esta figurinha triste fez um discurso centrado na realidade e uns pios, só que a própria realidade desmentiu a sua, dele, realidade, não fiquem confusos é mesmo isso.

Este indígena que foi, e é, sustentado por todos nós, tem o supremo descaramento de num acto de ressabiamento, ou com um comportamento de um puto a quem tiraram o chupa-chupa, vir explicar uma realidade que apenas não existe.

Na prática, disse ele que a realidade é lixada, com um F grande, ora nada mais acertado, senão vejamos:

- a triste figura quis um governo estável segundo apregoava no final do mandato vergonhosamente ganho à custa de uma abstenção superior a 50%, sim, aponto o dedo a esses por termos tido esta coisa como PR, e quando lhe apresentaram uma solução governativa estável, só a muito custo engoliu o sapo que ainda hoje está com as patas de fora tal o tamanho do bicho. Foi bonito de se ver.

- preconizou, qual bruxo de Boliqueime, que a coisa iria ser um desastre, porque raramente se engana e nunca tem dúvidas. A realidade foi diferente e o país até conseguiu sair do procedimento por deficit excessivo, apesar do azedume dos capangas.

- para terminar o azedume logo após tão brilhante discurso do piu-piu (estava a chamar os galináceos do partido, só pode, já que era assim que na minha aldeia se fazia), aquela coisa chamada Moodys, prepara-se para subir o rating da República e provocou uma queda enorme nos juros da dívida.

… É preciso ter azar com a realidade!

O Esganiçado, mais conhecido por Paulo Rangel, ou Paulito para os amigos, esse outro que nada mais fez na vida senão viver à custa do orçamento seja ele qual for, o que interessa é ser pago por todos para debitar alarvidades, veio embalado e espatifou-se contra a primeira parede.

Aproveitando o escorrer de sangue que o orador Aníbal tentou fazer, este idiota esganiçado, faz uma afirmação estonteante: “que o governo está a desmantelar o estado social e que o caos nos incêndios tem a ver com cortes na protecção civil” responsabilizando o governo pelas mortes de Pedrogão, e disse-o com um ar superior, fantástico! Esqueceu-se de dizer que quem tentou desmantelar o Estado Social, em todas as vertentes, foi precisamente o governo anterior, como todos nos lembramos. Muito queijo de Bruxelas dá nisto… esquecimentos convenientes.

Esta gente primeiro proclama suicídios inexistentes, depois aproveita-se de forma baixa da desgraça rejubilando com o facto de haver destruição e mortes, esquecendo-se do que aconteceu na governança deles com os bombeiros a morrerem por falta de meios e descoordenação atroz. A falta de vergonha na puta da cara é do piorio, e ainda os vemos piu-piu.

O Poia Madura, mais conhecido por Poiares Maduro, se bem que o cognome fica-lhe melhor por tudo o que consegue debitar ser isso mesmo POIA. Este é o alter-ego da figurinha seguinte de onde copia textos para os seus “brilhantes” discursos, veio proclamar o branqueamento económico do anterior governo.

Disse ele: “desde quando é que a habilidade pode ser confundida com uma virtude? A habilidade política pode ser um defeito”, como diz que disse? Repita lá outra vez? Acusa ainda o governo de ter colocado a “eficiência acima de tudo”, coisa negativa a eficiência! Acho que juntamente com uma poia vou-lhe oferecer um dicionário porque o insigne “professor” desconhece o significado da palavra e que eficiência é um elogio e se pretendia ser maldizente, como a seguir foi, a boca fugiu-lhe para a verdade. Estou sem palavras!

Estes tipos passaram o tempo todo numa cavaqueira destrutiva ensinando a arte de prostituição politica e ainda conseguem dar um brilhante tiro nos pés. E ainda piam.

E não podia deixar de ser, o PPC, mais conhecido por Step Rabitt, ou ainda por desconhecer a legislação no caso da Segurança Social e pela formação em aeródromos, além das enormes mentiras que disse nas campanhas eleitorais e, para não perder a prática, continua a dizer, veio ensinar a cadeira de como mentir com cara de parvo e insultar a inteligência dos demais.

Conseguiu encher o peito, intitulando-se líder da oposição, fiquei sem saber qual oposição. A oposição tem o dever de apontar e provar o que julga estar mal e o que faria para o corrigir, deveria acima de tudo focar-se numa construção de uma alternativa, mas vivem no passado sem se aperceberem (ou fingem) que a situação económica mudou e quando o reconhecem dizem que afinal nem é tanto assim. Mais um discurso vazio e sem conteúdo como é hábito de um tipo mentalmente limitado. Durante 40 minutos queixou-se dos meninos que lhe bateram e que bateram nos amiguinhos fazendo-se de vítima e com uma falta de pudor atroz. Ele ainda não entendeu que o caminho não é esse e vá-se lá entender porque raio continua na senda da vitimização. E lá vai piando enquanto não lhe tirarem o palco.

Mas faltava a missa dominical do anão da SIC para completar o quadro, afirma ele que se devia ouvir a Múmia porque parece ter sempre razão, mas que a forma como o disse não foi a melhor e pronto temos a verborreia comentadeira do acólito, ou será alcoólico, do tal partido de que aqui falamos. Abençoado seja, livrai-nos do mal, amém.

Estamos assim esclarecidos: uma “Universidade” que serve o seu propósito de forma conveniente: Ensinar as habilidades politiqueiras aos imberbes, licenciando-os na arte de maledicência e como debitar merda social, sem necessidade de comprovar nada… basta afirmar com ar convicto, que se transforma em verdade! Eles ainda não perceberam que estão enredados num labirinto que criaram e continuam no mesmo caminho tal como cachorro atrás do seu rabo.

Até para a semana

José Janeiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome