Edição online semanal
 
Quarta-feira 12 de Dezembro de 2018  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

BREXIT, o fim da União Europeia ?

01-07-2016 - Eduardo Milheiro

Não sabemos, mas o resultado deste referendo em Inglaterra não deixa de me levar a pensar que nada de bom virá por aí, será que se abriu a “caixa de pandora”?

Quando um País com o poderio económico e militar como a Inglaterra faz um referendo e o resultado é o sair da União Europeia, ainda para mais sendo um dos fundadores e que como resposta da UE tem a realização de uma reunião com os 6 fundadores... Até parece que a UE tem dono, não tem, ou de outro modo, não deveria ter, mas parece que tem, a Alemanha, a França e a Holanda.

Onde está a União Europeia dos Direitos e Ajudas Socias, da Coesão Social, dos Direitos Humanos, da Luta pelos Direitos dos Trabalhadores, da Luta contra a Corrupção, da Luta contra a Especulação dos Mercados, da Europa pelo aumento de ordenados e reformas nos Países mais pobres e de salários mais baixos, sendo vergonhoso, por exemplo, o valor dos nossos salários e reformas quando comparados com a maior parte dos Países Europeus.

Não esquecer que o Terrorismo vem dos próprios Países da União Europeia, principalmente de França e da Bélgica. Na maior parte dos casos, os terroristas são excluídos que vivem nos bairros sociais nas periferias das Capitais francesa e belga.

Onde está a União Europeia Democrática em que são os europeus por votação a escolher o Presidente e a Comissão Europeia, onde está um Parlamento Europeu com direito de aprovar ou reprovar as medidas adoptadas pela Comissão e de todas as decisões como se faz nos Parlamentos Nacionais.

Nada disto existe, esta Europa não é democrática.

Onde está a UE que deveria lutar com os Países intervencionados pela renegociação das dívidas soberanas de maneira que os juros revertessem para os apoios sociais, com o pagamento dos juros a passarem a juros simbólicos.

Que se inverta o caminho pelo qualsegue a UE, deixando de privilegiar os mercados, priviligiando os trabalhadores.

O mais grave é que esta política da Europa, feita por neoliberais e dirigentes medíocres, vai fazer com que a Extrema-direita por votação e nas urnas, tome conta dos países em dificuldades se não houverem mudanças de rumo na política europeia.

Mas o grande detonador desta explosão de revolta contra a União Europeia foi a crise dos refugiados, foi um grande fracasso a reacção de Europa para os refugiados, em que ninguém se entendeu, onde até os Turcos fizeram exigências à Europa inconcebíveis e que foram aceites, tentando os dirigentes europeus “lavar as mãos como Pilatos” desta crise humanitária grave que fez com que os partidos de extrema-direita, racistas e xenófobos, recrutassem mais votantes com o medo dos empregos serem ocupados pelos refugiados conforme lhe foi dito pelos tais partidos. Este é um dos grandes falhanços da UE, a falta de eficácia e de direcção política para lidar com o problema, onde a solidariedade e o respeito pela vida humana foram esquecidos.

Grandes tempestades se avizinham e a Europa está a criar as condições ideais para ser uma tempestade perfeita e esta será a extrema-direita tomar conta da Europa.

Eduardo Milheiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome