Edição online quinzenal
 
Sábado 28 de Maio de 2022  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

A POLITICA EM PORTUGAL

05-11-2021 - Henrique Pratas

Na minha opinião a politica em Portugal, atingiu os níveis mais baixos de sempre e inqualificáveis, os tempos que se avizinham não são bons, porque nós não temos políticos com carácter e com um perfil mínimo para o serem.

A maior parte deles estão na política para se servirem dos cargos que ocupam e não para servir o País e é assim que eles fazem pela vida, ora isto constitui um péssimo exemplo para os restantes cidadãos, porque quem é governado olha sempre para os exemplos que vêm de cima e os que temos são maus de mais.

Neste fim-de-semana veio à praça pública mais uma suspeita de aproveitamento de um cargo público, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, na aquisição de habitações em proveito próprio a preços muito vantajosos, mais na demonstração da governança impoluta socialista, é fartar vilanagem.

Ao escrever-vos este texto já o Orçamento de Estado foi chumbado e aproveito este texto para colocar uma questão que para mim não faz sentido nenhum e o membro do Governo que a defendeu não sabe nada do é uma Economia a funcionar. Tudo isto tem a ver com o aumento do salário mínimo nacional em 40,00 €, argumentam os senhores do Governo e as entidades patronais que não podem suportar este incremento e eu escrevo que visão mais redutora do que é o mercado económico a funcionar. Para já estes 40,00 €, transformavam-se em termos líquidos em 35,60 €, por causa dos 11% que seriam descontados para a Segurança Social a entidade patronal descontaria mais 9,50 € para a mesma entidade, mas o que a mim me incomoda é a irracionalidade das explicações que são dadas e que assentam do facto das pequenas e médias empresas não poderem suportar este incremento, nada mais errado do que produzir esta afirmação pois quem aufere o salário mínimo nacional ao receber este aumento não vai poupar de certeza absoluta, em meu entender o que vai fazer é consumir mais, porque o que recebe atualmente não lhes permite ter uma vida digna, para mim este incremento iria dinamizar a atividade das pequenas e médias empresas porque a procura iria aumentar e consequentemente as compras iriam subir, porque quem se alimenta mal quer comer melhor e em vez de comprar por exemplo meia dúzia de sardinhas compraria um dúzia e o dito incremento de 40,00 € no salário mínimo nacional constituiria um acelerador das pequenas e médias empresas e não num esforço adicional das mesmas antes pelo contrário, estas empresas iriam crescer.

Para finalizar não entendo como é que os defensores do Governo conseguem vender a sua ideia, porque não é preciso ser muito inteligente para ver que o efeito que este incremento causaria seria contrário àquele que anunciaram. O incremento do salário mínimo nacional traria para as pequenas e médias empresas um aumento nas vendas por parte daqueles que auferem baixos rendimentos, porque da forma que eles têm a corda esticada relativamente ao consumo que é diminuta, ir-lhes-ia proporcionar o acesso a outros bens de consumo essenciais ou melhorar o seu nível de vida aumentando os bens que os ajudam a sobreviver.

Estas defesas feitas a títulos que não conheço e que não têm suporte técnico nenhum deixam-me completamente desconcertado, porque das duas, uma ou são ignorantes ou querem de fazer da população parva.

Já se interrogaram porque é que a Alemanha vai aumentar o salário mínimo nacional para 2.000,00 € e a Espanha para 1.000,00 €, se não sabem perguntem, vão ver e constatem se as preocupações existentes são as que querem fazer crer que são verdade, é que nos Países que mencionei também existem pequenas médias e pequenas empresas.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome