Edição online quinzenal
 
Sexta-feira 12 de Agosto de 2022  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

DO FAMIGERADO AQUECIMENTO GLOBAL NA MODA

13-08-2021 - Pedro Pereira

Como contributo para o leitor formar a sua própria opinião relativamente ao aquecimento global em curso, com base em estudos científicos comprovados, e credíveis, tendo, não obstante, a consciência de que a acção poluidora sobre o planeta, nomeadamente de países industrializados com os EUA, a Índia e a China, influi negativamente no clima da Terra, apresentamos-vos o que se segue:

Milutin Milankovitch, geofísico, formou-se como engenheiro no Instituto de Tecnologia de Viena e em 1904 doutorou-se em ciências técnicas. Nasceu em 28 de Maiode 1879 em Belgrado (na Sérvia), e faleceu nessa cidade em 12 de Dezembro de 1958.  

Tornou-se famoso por ter desenvolvido uma das teorias mais importantes relacionadas com os movimentos da Terra e as mudanças climáticas a longo prazo .

Segundo a sua teoria, existem alterações na órbita de Terra que explicam as sequências de milhares de anos entre eras glaciares e de aquecimento global, que são demasiado lentas para explicar as alterações climáticas verificadas nas últimas décadas .

No Outono de 1909, Milankovitch tornou-se professor na Universidade de Belgrado da cadeira de matemática aplicada (mecânica racional, mecânica celeste, física teórica) profissão que exerceu até ao fim da sua vida. Em 1912, os seus interesses voltaram-se para climas solares e temperaturas prevalecentes nos planetas.

Dois anos após o final da 1ª Grande Guerra Mundial, em 1920, publicou uma monografia sobre a problemática dos climas solares e das temperaturas prevalecentes nos planetas, numa edição que foi publicada pela Academia Jugoslava de Ciências e Artes, sendo também publicada em Paris por Gauthiers-Villards, com o título "Théorie mathématique dês phénomènes thermiques produits par la radiation solaire" (Teoria matemática de fenómenos térmicos causados ​​ por radiações solares).

O resultado apresentado neste trabalho teve um enorme impacto em geral, tendo-lhe granjeado uma notável reputação no seio da comunidade científica, sobretudo dada a abordagem no seu trabalho à curva de insolação na superfície da Terra. Esta curva solar não foi realmente aceite até 1924, data em que o grande  meteorologista e climatologista VladimirKoppen, juntamente com o seu genro Alfred Wegener, introduziu a curva no seu trabalho que teve por título: “Klimate der GeologischenVorzeit”.

Em 1927, Milankovic foi convidado para colaborar em duas importantes publicações: a primeira delas foi num manual sobre climatologia (Handbuch der Klimatologie) e a segunda, num manual sobre geofísica (Guttenberg's Handbuch der Geophysik). Para o primeiro, ele escreveu a introdução "Mathematische Klimalehreund astronomische Theorie der Klimasch wankungen" (Matemática ciência do clima e teoria astronómica das variações do clima), publicado em 1930 em alemão e em 1939 traduzido para o russo. Neste trabalho, a teoria do clima planetário é desenvolvida com uma referência especial à Terra.

Objecções foram levantadas nos anos 50 do século XX, quanto à teoria de Milankovic das idades do gelo; essas objeções partiram principalmente de meteorologistas que alegaram que as mudanças de insolação devido às mudanças nos elementos orbitais da Terra eram muito pequenas para perturbar significativamente o sistema climático do planeta. Não obstante, nos finais dos anos 60 e 70, a investigação dos sedimentos em águas profundas e os trabalhos teóricos de mecânica celeste e modelagem climática mostraram que a visão de Milankovic era correcta e que as mudanças astronómicas induzidas na insolação, recebidas pela Terra a partir do Sol, são a principal causa para o enceramento e decrescimento das folhas de gelo do Período Quaternário.

A Teoria de Milankovitch, afirma que, à medida que a Terra viaja pelo espaço em torno do Sol, as variações cíclicas em três elementos da geometria Terra-Sol combinam-se para produzir variações na quantidade de energia solar que atinge a Terra:

Variações na excentricidade orbital da Terra - a forma da órbita em torno do sol;

Mudanças na obliquidade - mudanças no ângulo que o eixo da Terra faz com o plano da órbita da Terra;

Precessão  - a mudança na direcção do eixo de rotação da Terra, isto é, o eixo de rotação comporta-se como o eixo de rotação de um topo que está enrolando para baixo; daí traçar um círculo sobre a esfera celestial durante um período de tempo.

Juntos, os períodos desses movimentos orbitais tornaram-se conhecidos como ciclos de Milankovitch. Nos tempos que correm, Milankovic é vastamente estudado por cientistas da área da climatologia, principalmente por geólogos, geógrafos, climatologistas, biólogos e outros cientistas ligados à área de meio ambiente. As suas pesquisas contrapõem a existência de um aquecimento global  antropogénico, ou seja, afirmam que o homem não tem influência na formação do clima do planeta ; que a Terra possui a sua dinâmica climática com a natural e principal influência do sol.

Nos últimos três milhões de anos, o sistema climático entrou numa fase de ciclos regulares de períodos glaciares. A descoberta das glaciações estabeleceu as bases para o estudo das mudanças climáticas e das suas explicações.

Existe, no entanto, outro factor que contribui para a formação das eras (ou idades) do gelo. Dados obtidos em registos paleo climatológicos, como núcleos de gelo, indicam que as concentrações atmosféricas de dióxido de carbono – CO 2 – diminuem nas glaciações e sobem nos períodos interglaciares, como aquele que a Terra vive actualmente.

Pedro Pereira

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome