Edição online semanal
 
Sexta-feira 14 de Agosto de 2020  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

SALÁRIOS

05-06-2020 - Henrique Pratas

Os Salário dos deputados portugueses são de 3.624 euros enquanto os deputados espanhóis recebem 2.981 euros.

Em comparação que foi realizada num estudo, conclui-se que, os valores do salário mínimo em Portugal e Espanha, são de 630 e 950 euros, respetivamente, e que o salário dos deputados nos mesmos Países é de 3.624 e 2.981 euros, respetivamente.

Começando pela questão do salário mínimo nacional, em Portugal, o salário mínimo nacional fixa-se atualmente em 600 euros no setor privado e 635 euros na função pública, ao passo que em Espanha cifra-se em 1.050 euros.

Quanto aos deputados, em Portugal têm uma remuneração base mensal de 3.624 euros, valor ao qual acrescem diversos abonos (como se pode conferir no Estatuto Remuneratório dos deputados à Assembleia da República).

Por seu lado, nas Cortes Gerais de Espanha, os deputados auferem uma remuneração base mensal de 2.981 euros, valor ao qual também acrescem diversos abonos, que também podem ser objeto de conferência nos documentos oficiais dos organismos espanhóis.

Estamos perante mais uma desconformidade de práticas salariais, Espanha como é do conhecimento de todos tem um País mais desenvolvido a todos os níveis do que o nosso, por esse motivo pagam um salário mínimo nacional maior e um salário menor aos deputados, nós por cá fazemos precisamente o contrário para aumentar o salário mínimo nacional é preciso arrancar praticamente todos os dentes aos trabalhadores portugueses, já em relação aos deputados é tudo com fartura, porque caramba eles fartam-se de trabalhar, não sei como podem com tanto trabalho para encherem os bolsos deles e da pandilha que gira há volta deles.

Esta é uma desconformidade e uma “ injustiça” social que grassa no nosso País e que nenhum Governo do PS ou do PSD, põe termo porque em primeiro lugar estão os interesses deles, os trabalhadores e os votam neles recebem migalhas, não abram os olhos não, que por este andar ainda vamos ter que pagar para trabalhar enquanto os senhores que se sentam no hemiciclo da Assembleia da República, enchem cada vez mais os bolsos através dos salários que usufruem e restantes mordomias que ficam para a vida inteira.

Recordo aqui a situação da reforma antecipada da ex-Presidente da Assembleia da República que se reformou com tenra idade e os trabalhadores normais, que votaram neles só se podem reformar, há data com 66 anos e 6 meses de idade e com contribuições durante 40 anos de trabalho.

Mais uma ato de “justiça” com que os nossos Governantes nos brindam e nós que os elegemos levamos paulada até dizer chega para pagar todas os salários e benesses dos deputados que elegemos, ora tomem que é para não serem “burros”.

Henrique Pratas

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome