Edição online semanal
 
Quinta-feira 28 de Maio de 2020  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

SUSTER A RESPIRAÇÃO

22-05-2020 - Francisco Pereira

Vivemos tempos excepcionais, um vírus trouxe ao Homem ainda mais um reparo à sua condição efémera de ser apenas um animal, entre milhares de outros, que vive neste planeta, foi uma machadada significante na arrogância deste suposto mamífero evoluído, infelizmente, o néscio, aprendeu pouco, bastou que se levantassem as restrições impostas pela maleita para tudo regressar ao mesmo.

Nestes últimos 2 meses o planeta respirou, o ar estava mais límpido, os outros animais começaram também eles a desfrutar da liberdade de viverem neste maravilhoso planeta, foram vários os exemplos que disso se viu, animais a descerem a zonas habitacionais, golfinhos em brincadeiras alegres onde antes só havia sujidade, vi inclusive um pequeno bando de borboletas, outrora muito comuns, hoje quase extintas, podíamos ter aprendido algo, infelizmente não aprendemos.

Fomos entretanto ouvindo louvores às patranhas costumeiras sobre produtos biológicos ou sobre uma alegada Economia sustentável, à Reciclagem e digo patranhas porque, por exemplo, com muito poucas excepções esse conceito do “biológico” é apenas uma manigância de marketing quanto à economia sustentável, ou verde ou lá o que lhe queiram chamar, é outro embuste, a Reciclagem é uma mentira porque mais de metade da população não quer saber disso para nada, até porque nada disso são problemas realmente preocupantes, nem isso nem a poluição, nem o aquecimento do planeta, o grande e maior problema deste planeta, é algo de que quase ninguém quer falar e prende-se simplesmente com o excesso de população, vivemos numa casa com gente a mais e isso está a dar cabo de nós e será isso que nos vai matar.

O grande drama que a Terra enfrenta é o excesso de seres humanos, a mais voraz e rapace das espécies animais, problema esse que a Natureza tenta sem grande sucesso controlar, para que se perceba façamos um exercício, um pouco macabro talvez, mas que serve perfeitamente para ilustrar até que ponto esta verdade sobre o excesso de gente é verdadeira, peguemos na China e na Índia, os dois países mais populosos do Mundo, imaginemos que ambos são assolados por uma qualquer maleita terrível durante um ano, e que durante esses 365 dias morrem em cada país um milhão de pessoas por dia, cada país ao fim desse ano viu desaparecer 365 milhões de pessoas, uma catástrofe diremos. Sim e não.

Sim, do ponto de vista humanista, porque são vidas. Não, porque de um ponto de vista frio e analítico, ambos os países sairiam desse ordálio, na mesma posição de países mais populosos do Mundo, o planeta perderia 1% da sua população, o que significaria que continuaríamos com excesso de população no Mundo. E esta, meus caros é a verdade.

Se a esse dado juntarmos a finitude dos recursos, e a sua cada vez menor disponibilidade, á água é um bem cada vez mais escasso, os solos aráveis igualmente, facilmente chegamos à conclusão que qual manhoso frade da sopa da pedra, também a Humanidade está a fazer um belo caldo que infortunadamente e ao invés do caso do astuto frade, apenas nos conduzirá à extinção

Por mais que nos confranja o drama dos refugiados a atravessar o Mediterrâneo, a cada um que é salvo estamos simplesmente a adiar o fim criando outro problema futuro, continuaremos indefinidamente a receber refugiados, até ao momento em que entraremos em colapso, replicando aqui pela Europa o caos de outras latitudes, aqui não faço qualquer juízo de valores, nem proponho que se faça o que quer que seja nem advogo e ou defendo qualquer posição contra ou a favor, estou meramente a constatar um facto porque acredito que tal desfecho será, é minha profunda convicção, algo inevitável.

Do ponto de vista das políticas e da governação, reparem que até aí entramos num vórtice de insanidade e miserabilismo, às tradicionais ditaduras homicidas de Esquerda, a Direita inaugurou as “imbecilocracias” conforme se vê no continente americano onde dois dos países mais poderosos desse continente são governados por indigentes intelectuais, pobres fantoches medíocres e assassinos, infelizmente a União Europeia é um saco de gatos, onde os interesses conflituantes dos vários países, desbarataram o conceito de “União”, não sendo também solução.

Para por de joelhos a tão arrogante Humanidade que se crê dona do Mundo, bastou um vírus, uma insignificante cadeia de moléculas de ácido nucleico para fazer isto tudo dar um trambolhão tão grande que ninguém em seu perfeito juízo tem neste momento a capacidade de ajuizar correctamente o que aí virá sendo certo que não é nada de muito bom, infelizmente não aprendemos nada, a nossa falta de humildade e o excesso de nós próprios será a nossa queda, até lá o melhor é tentar ser o melhor possível, ser bondoso e afável, fazer o bem porque é disso que estamos a precisar.

Francisco Pereira

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome