Edição online semanal
 
Terça-feira 25 de Setembro de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Europa está desenvolvendo sistema de pagamento alternativo ao SWIFT e FMI para ter independência financeira dos EUA

07-09-2018 - RT News

"Não será fácil, mas já começamos a fazer", disse o Ministro de Relações Exteriores alemão Heiko Maas.

O Ministro de Relações Exteriores alemão, Heiko Maas, afirmou que a Europa começou a trabalhar na criação de um sistema para transferências de dinheiro que será autônomo em relação à atualmente predominante Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais (SWIFT).

“Isso não será fácil, mas já começamos a fazê-lo”, disse Maas na Conferência de Embaixadores anual em Berlim na segunda-feira, citado pela RIA Novosti. “Estamos estudando propostas para canais e sistemas de pagamento mais independentes do SWIFT e para a criação de um fundo monetário europeu.”

Maas também anunciou planos para revelar uma nova estratégia de política exterior em relação aos EUA.

“Já está na hora de recalibrar a Parceria Transatlântica — racionalmente, criticamente e até autocriticamente”, disse o Ministro do Exterior segundo a citação da agência.

Na semana passada, Maas afirmou que a autonomia europeia deveria ser fortalecida pela criação de canais de pagamentos que fossem independentes dos EUA, estabelecendo um “Fundo Monetário Europeu”.

A intenção de criar seu próprio sistema está conectada, de acordo com relatos, à recente saída de Washington do acordo nuclear com o Irã, e à nova imposição de sanções econômicas contra a república islâmica. Como Bruxelas mantém-se comprometida com o pacto assinado em 2015 entre Teerã e as potências mundiais, a UE teve que aplicar o “Estatuto de Bloqueio” para salvaguardar os negócios europeus em operação no Irã das sanções dos EUA contra o país. Entretanto, a medida fracassou em manter gigantes europeias como Total, Maersk e Mercedes no Irã, pois elas não podem funcionar independentemente do sistema de bancos internacionais e mercados financeiros internacionais dominados pelos EUA.

O SWIFT, que é a abreviação de Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais, é a rede financeira que provê transferências de alto valor através de fronteiras para membros por todo o mundo. Ele localiza-se na Bélgica, mas sua diretoria inclui executivos de bancos dos EUA, com leis federais dos EUA permitindo que a administração aja contra bancos e reguladores por todo o mundo. Ele dá suporte à maioria das mensagens interbancárias, conectando mais de 11.000 instituições financeiras em mais de 200 países e territórios.

#Mudança brusca: Ministro de Relações Exteriores diz que a #UE precisa de um sistema de transações bancárias independente dos EUA https://on.rt.com/9ct5

1:30 PM – 23 de agosto de 2018

Em maio, a governadora do Banco Central da Rússia, Elvira Nabiullina, disse que o país criou um sistema nacional para transferências de dinheiro que poderia proteger seus bancos de potenciais cortes dos serviços de transferência do SWIFT. O procedimento foi desencadeado pelas penalidades anti-Rússia aparentemente sem fim introduzidas por Washington desde 2014 por diversos motivos, incluindo a reunificação com a Crimeia, o suposto envolvimento no conflito militar na Ucrânia oriental, a suposta interferência na eleição dos EUA, e o suposto envenenamento do ex-agente duplo Sergei Skripal no Reino Unido.

*Publicado originalmente no RT News | Tradução de Nicolas Chernavsky

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome