Edição online semanal
 
Sexta-feira 16 de Novembro de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

NADA “DISTO” FUNCIONA

02-11-2018 - Henrique Pratas

Outro episódio que ocorreu este mês foi o do pagamento do seguro automóvel que faço anualmente. Como sabem as seguradoras têm que nos enviar o aviso/débito pelo menos com um mês de antecedência, independentemente de nós possuirmos mediador de seguro, que é o meu caso.

Como restou a tento a estas e outras coisas o aviso deveria ter chegado no dia 20 de setembro, dado que o seu vencimento se dá a 20 de outubro, como ninguém sabe o que anda a fazer não me foi enviado o devido aviso/débito e aqui não podia haver a desculpa dos correios porque eu tenho tudo por via eletrónica, para me acautelar com uma hipotética resposta de que foram os correios que se atrasaram.

Liguei ao meu mediador e contei-lhe o sucedido, como somos amigos, ele diz-me, deixa ver até onde é que as coisas vão porque tu não tens problema nenhum e eles vão ter que assumir a responsabilidade dos atos que vierem a ocorrer, as coisas andaram neste estado até ao dia 18 de outubro.

Nesse mesmo dia de acordo com o que tínhamos combinado (eu e o meu mediador) eu liguei para a seguradora e questionei-os sobre o que se estava a passar, pediram-me para esperar uns instantes, coisa que fiz e quando regressaram à linha, lá veio a resposta do costume “um erro no sistema”, mas que me iriam enviar de imediato para a minha caixa de correio eletrónica a prorrogação do mesmo devidamente digitalizada que me dava a garantia que eles assumiriam todas as responsabilidades e assim foi, recebi o documento e guardei-o, ficando à espera que me enviassem para mim e para o meu mediador o aviso/débito do prémio de seguro. Primeiro enviaram-se um aviso/ débito, com o local de pagamento na Sede da Companhia, quando deveria ser no mediador, por causa das comissões que eles auferem, depois não contentes e como eu reclamei, enviaram-me um novo aviso/débito para uma dependência em Cascais, lá voltei eu a reclamar informando-os que o meu mediador de seguros tinha estabelecimento noutro local, que não os que me enviaram nos avisos d de débito, esta atuação foi concertada entre mim e o meu mediador de seguros, eu por um lado, ele por outro mais dentro da estrutura, até que ontem finalmente me enviaram o aviso/débito de forma correta indicando o local de pagamento como é natural e normal no escritório do meu mediador de seguros e o “malvado do sistema” é que tem culpa, porque ninguém lê o que está a sair do “sistema”, porque raio é que inventaram o “sistema” para facilitar ou dificultar a vida às pessoas, na minha perspetiva é para facilitar a vida às pessoas, para lhes deixarem mais tempo livre para poderem analisar as coisas convenientemente, para utilizarem a cabeça e verificarem se as ordens que foram dadas ao “sistema” estão certas ou não.

Chegámos a este estado e penso que muito dificilmente mudarão, porque não existe vontade, as pessoas não acreditam em nada e têm bons motivos para isso, com os militares é o que se vê, com a Justiça nem é bom falarmos, na Saúde nem é bom falar e o resto a meu ver pura e simplesmente não existe

Temos estruturas ocas, que têm como desígnio sacar o mais dinheiro possível seja a quem for, contribuintes, fundos comunitários, santa casa da misericórdia e outros organismos que atribuem dinheiro a fundo perdido para que não se faça rigorosamente nada é só uma questão de alguém se dar ao trabalho de ir verificar onde é que foram aplicadas as verbas disponibilizadas e as “surpresas” irão ser muitas.

Henrique Pratas

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome