Edição online semanal
 
Quinta-feira 13 de Dezembro de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

A estação de comboio mais bonita do mundo está abandonada — e está muito perto de nós

28-09-2018 - Henrique Pratas

Já foi conhecida como a “Titanic das Montanhas”.

Foi a partir dali que muitos judeus fugiram para Lisboa durante a Segunda Guerra Mundial.

Foi ocupada durante a Segunda Guerra Mundial, porém, foi um descarrilamento (e não os nazis) que ditou o fim de Canfranc. A estação de comboios, que fica na comunidade autónoma de Aragão, em Espanha, bem perto da fronteira de França, já uma das mais importantes estações de comboio do mundo. E continua a ser uma das mais bonitas, apesar de estar abandonada.

Inaugurada em 1928, serviu como uma das principais ligações entre França e Espanha. Conhecida nessa altura como a “Titanic das Montanhas”, Canfranc recebeu a visita do rei de Espanha, Alfonso XIII, e do Presidente da República Francesa, Gaston Doumergue, no dia em que o primeiro comboio passou por aqueles carris. 90 anos depois, sobra apenas a história a as paredes de um espaço que continua a atrair centenas de turistas àquela cidade.

A estação está fechada desde março de 1970. Alguns anos antes, teve um papel de grande importância durante a Segunda Guerra Mundial. Antes da ocupação de Canfranc pelos nazis, foi daquela estação que vários judeus, entre eles os pintores Max Ernst e Marc Chagall, escaparam aos soldados alemães em direção a Lisboa. Depois, seguiram para os Estados Unidos.

“Nos primeiros anos da guerra, entre 1940 e 1942, muitos judeus apanharam comboios de Canfranc para Lisboa e para os Estados Unidos”, explicou o autor Ramón Javier Campo Fraile ao canal de televisão americano CNN, em fevereiro deste ano.

Nessa altura, os Aliados usavam também a estação para passarem informação para França e Espanha através de espiões. No entanto, em novembro de 1942, os nazis ocuparam aquele município que passou a ser usado como um ponto de estratégia para Hitler e os seus homens traficarem ouro saqueado de toda a Europa. No final do conflito, foi a partir dali que vários nazis fugiram e escaparam à prisão.

Apesar de tudo, a linha funcionou normalmente durante mais 20 anos. Em 1965, foram gravadas ali algumas cenas do filme “Doutor Jivago”. Em março de 1970, o descarrilamento de uma locomotiva a vapor, que acabou mesmo por saltar dos carris, destruiu por completo uma ponte do lado francês da fronteira. Nessa altura, o governo de França optou por não recuperar os estragos, o que levou ao encerramento daquela estação.

Estação de comboio de Canfranc

Hoje, quase 50 anos depois deste edifício com mais de 240 metros de comprimento ter sido abandonado, o município de Canfranc continua a ser um local popular na Europa. Muito graças à arquitetura Art Nouveau desta imponente estação, que ficou a cargo de Ramírez de Dampierre, um engenheiro espanhol.

No entanto, parece que há um futuro à vista para esta estação, tal como disse a BBC, em outubro de 2017. De acordo com informações do canal britânico, o governo da região espanhola de Aragão comprou a estação há alguns anos e tenciona transformar o grande edifício com 365 janelas e 156 portas num hotel e reabrir a linha na zona de Canfranc, uma proposta que foi aceite pelo governo regional de Bordéus e que deverá estar pronta em menos de cinco anos.

Isto para quem gosta de ver monumentos, construídos e que constituem parte integrante da história de um País é uma peça de arte a não perder, caso possam.

Henrique Pratas

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome