Edição online semanal
 
Terça-feira 22 de Maio de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 
DOSSIERS
 
Caraterização geral
Campo temático e acervo

10-01-2014

O Museu Municipal de Almeirim é uma instituição museológica que tem como campo temático a história e etnografia do concelho de Almeirim, pois não pode ser ignorado o contexto inerente à constituição do acervo. Importa relembrar que este surgiu, não a partir de uma recolha de objectos fundamentada em critérios antropológicos, mas antes de uma participação proactiva da população, que individualmente seleccionou o que considerou pertinente guardar para memória futura.

Como já se referiu no ponto relativo à transferência do acervo, o inventário dos objectos já foi realizado, tendo como referência os campos de inventariação propostos nas Normas Gerais do Instituto dos Museus e da Conservação , que são utilizados na elaboração de fichas no softwareWord, concebidas pela Técnica Superior da autarquia afecta ao Museu[1]. Este tipo de inventário, que não tem por base um software de gestão de colecções, apresenta algumas limitações, nomeadamente a impossibilidade de apresentar dados estatísticos relativos à tipologia dos objectos museológicos. Porém, podemos aferir que o acervo é constituído por 1352 bens culturais, todos numerados e com a respectiva ficha de inventário.

Este acervo é constituído por bens móveis e a sua classificação resultou da articulação entre os materiais utilizados e o uso dado aos objectos, ou seja, a sua função.

Acervo etnográfico

A maioria dos bens culturais que constituem o acervo do museu inserem-se na categoria de etnologia, tendo sido os mesmos agrupados nas seguintes tipologias:

  • Actividades lúdicas;
  • Alfaias agrícolas;
  • Armas;
  • Brinquedos;
  • Cerâmica;
  • Equipamento e utensílios;
  • Instrumentos e utensílios;
  • Instrumentos musicais;
  • Miniaturas;
  • Mobiliário;
  • Têxteis;
  • Traje.

Destacamos o conjunto de brinquedos de execução manual e a diversidade de miniaturas produzidas por antigos almeirinenses, nomeadamente de edifícios públicos do Concelho e estruturas agrícolas, como o depósito da água ou o lagar de vinho em miniatura.

Acervo arqueológico

Os objectos de cariz arqueológico foram organizados em:

  • Cerâmica;
  • Numismática;
  • Utensílios líticos e sub-produtos de talhe.

Destacamos a cerâmica arqueológica encontrada no Concelho pelos agricultores ou por algumas prospecções arqueológicas empreendidas pela Associação de Defesa do Património Histórico e Cultural do Concelho de Almeirim, da qual destacamos uma ânfora romana recolhida na década de oitenta no sítio de Vale de Tijolos. Nesta rubrica o conjunto de moedas romanas e islâmicas assumem também grande importância.

Acervo iconográfico

Neste domínio, encontramos diversos exemplos classificados com as tipologias de:

  • Pintura;
  • Escultura;
  • Fotografia;
  • Desenho;
  • Gravura.

Evidenciamos os espécimes fotográficos que em muito contribuem para o entendimento de aspectos ligados ao traje, à forma de estar e de se fotografar, em exemplares do final do século XIX e princípios do século XX. Destacamos nesta tipologia de objectos, as fotografias existentes da ruína do Paço Real de Almeirim, que constituem o único testemunho iconográfico dessa estrutura arquitectónica, integradas na exposição de longa duração do Museu Municipal de Almeirim.

Acervo documental

No que respeita ao acervo documental optámos por classifica-lo em:

  • Monografias;
  • Publicações periódicas;
  • Programas de concertos;
  • Escrituras.

Destacamos as monografias de cariz religioso, como missais; as escrituras de vendas de propriedades no Concelho, datadas do século XVIII; os diversos programas de concertos; e alguns exemplares de antigos jornais locais, nomeadamente do jornal A Bóia e do Vale do Tejo. Nesta categoria inserimos também as diversas plantas e alçados do edifício da Casa do Povo de Almeirim, já referenciados neste trabalho, que nos possibilitam um melhor entendimento do edifício, nomeadamente no que diz respeito aos espaços outrora ocupados pelo Museu Etnográfico da Casa do Povo de Almeirim.

[1] Vd. Anexos ao capítulo 4, N.º 4.40 – Ficha de Inventário.

Milheiro*, Marta (2013) Contributos para uma candidatura à Rede Portuguesa de Museus – o caso do Museu Municipal de Almeirim (trabalho de Projecto para obtenção do grau de Mestre em Museologia).

*Licenciada em História da Arte e Mestre em Museologia pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa.

 

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome