Edição online semanal
 
Quinta-feira 27 de Junho de 2019  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo

Questões Oportunas

Todas as ligações familiares no governo socialista
12-04-2019 - Paula Sá

As relações familiares dentro do governo ou em organismos de nomeação governamental estão a ter um custo pesado para António Costa. O secretário de Estado do Ambiente e o primo, que era adjunto, já se demitiram. Mas o ministro do Ambiente também tinha autorizado a nomeação da então mulher para assessora da Secretaria de Estado do Ordenamento do Território.

O caso mais recente de relações familiares no governo e que já deu em demissão é o da Armindo Alves, primo do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, que o tinha nomeado para adjunto do seu gabinete em setembro de 2016. E do próprio secretário de Estado que se demitiu nesta quinta-feira.

Mas no Ministério do Ambiente os laços familiares eram mais. O ministro Pedro Matos Fernandes terá autorizado a nomeação da então mulher, Isabel Marrana, para chefe de gabinete da secretária de Estado do Ordenamento do Território, Célia Ramos, cargo do qual pediu a demissão em agosto de 2018. Isabel Marrana foi, entretanto, nomeada assessora do conselho diretivo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), onde começou funções em janeiro de 2019.

João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente.© Adelino Meireles/Global Imagens

No despacho de nomeação, assinado por todos os membros do conselho diretivo da APA, e por unanimidade, justifica-se a nomeação com a "necessidade de assegurar o funcionamento do conselho diretivo, designadamente a nível da atuação junto das Administrações das Regiões Hidrográficas".

Pedro Matos Fernandes é também filho de José Matos Fernandes, ex-secretário de Estado da Justiça, no tempo de Vera Jardim.

Mas os laços familiares no executivo e em organismos de nomeação governamental são mais do que muitos e, segundo contas feitas pela imprensa, atingem as 50 pessoas e 20 famílias.

O jornal Observador noticiou que a mulher e o irmão do ex-secretário de Estado e deputado do PS Marcos Perestrello desempenharam cargos de nomeação governamental. Desde novembro de 2018 que Sara Perestrello de Vasconcelos, casada com Marcos Perestrello, é chefe de gabinete de Graça Fonseca, ministra da Cultura. Miguel Perestrello de Vasconcelos, irmão de Marcos Perestrello, foi nomeado vogal da direção da Movijovem, pelo ministro do Trabalho e da Segurança Social, António Vieira da Silva.

Marcos Perestrello, ex-secretário de Estado e deputado do PS.© Pedro Granadeiro/Global Imagens

O Jornal Económico também estabeleceu as ligações. Carlos Alberto Fernandes Pinto trabalha sob a alçada de Cláudia Joaquim, na Secretaria de Estado da Segurança Social, como chefe de gabinete. Foi nomeado chefe de gabinete a 7 de dezembro de 2015, quando a secretária ainda formava a equipa. No entanto, a ligação governamental é com a sua mulher, Susana Amador, atual deputada e vice-presidente da bancada parlamentar do PS e ex-presidente da Câmara de Odivelas, que passou pelo governo de José Sócrates.

Tiago Gonçalves é chefe de gabinete do secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres, desde outubro de 2018. Tiago Gonçalves foi assessor do grupo parlamentar do PS mas já tinha trabalhado na Junta de Freguesia do Lumiar, sob a alçada de Pedro Delgado Alves. Foi ainda técnico superior na Direção Regional de Educação nos Açores, entre 2012 e 2015, controlado por Vasco Cordeiro, também socialista.

João Ruivo é adjunto da secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque. A sua mulher, Ângela Ferreira, tornou-se secretária de Estado da Cultura em outubro de 2018. Também Catarina Hasse Ferreira, nora do antigo deputado socialista Joel Hasse Ferreira, foi nomeada para exercer funções como técnica especialista no gabinete do secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, em fevereiro de 2016. Apesar de no passado já ter assumido funções no ministério, apenas assumiu um cargo essencial quando o PS subiu ao governo.

Tomada de posse de Mariana Vieira da Silva e de Pedro Nuno Santos.© Leonardo Negrão/Global Imagens

A entrada de Catarina Gamboa, casada com Pedro Nuno Santos, para a Secretaria de Estado dos Assuntos Parlamentares logo após a saída do marido, causou bastante polémica. O que obrigou Pedro Nuno Santos a publicar uma mensagem no Facebook em que explicava a posição da mulher como chefe de gabinete de Duarte Cordeiro.

Duarte Cordeiro é atualmente secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares e nomeou para o seu gabinete Pedro Anastácio, que é membro do secretariado nacional da JS e filho do deputado do PS Fernando Anastácio. Pedro Anastácio trabalhou na sociedade de advogados com Eduardo Paz Ferreira, marido da ministra da Justiça, Francisca van Dunem.

Duarte Cordeiro, secretário de Estado adjunto dos Assuntos Parlamentares.© Leonardo Negrão/Global Imagens

Ana Paula Vitorino, a atual ministra do Mar, é casada com Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna de Costa. Outra ligação direta no governo é o de José António Vieira da Silva, ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, que também tem a sua filha no governo. Mariana Vieira da Silva era braço-direito de António Costa mas subiu a ministra da Presidência. Sendo o pai também casado com a deputada socialista Sónia Fertuzinhos.

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna.© Reinaldo Rodrigues/Global Imagens

João Gomes Cravinho substituiu Azeredo Lopes na pasta da Defesa. Gomes Cravinho é também filho de um ex-ministro socialista, João Cravinho, que ocupou pastas nos governos de António Guterres.

João Gomes Cravinho, ministro da Defesa.© António Cotrim/Lusa

Guilherme d'Oliveira Martins foi ministro, deputado do PS e é ex-presidente do Tribunal de Contas e viu o seu filho. Guilherme Waldemar d'Oliveira Martins, em 2015, ser nomeado secretário de Estado das Infraestruturas.

Duarte Cordeiro volta a aparecer na lista de ligações. Susana Ramos foi escolhida, em janeiro, para chefiar o Fundo para a Inovação Social. Quando Cordeiro estava a Câmara Municipal de Lisboa, Ramos coordenou o Departamento de Direitos Sociais. Em 2017 foi nomeada para coordenadora da Unidade Nacional de Gestão da EEA Grants (Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu).

Mafalda Serrasqueiro, licenciada em Ciências da Comunicação desde 2008 e em Direito desde 2015, é chefe de gabinete do secretário de Estado adjunto da Modernização Administrativa, Luís Goes Pinheiro. Mas a ligação de Serrasqueiro no governo não é com Goes Pinheiro mas com alguém que partilha o mesmo apelido: Fernando Serrasqueiro, pai e antigo deputado do PS e secretário de Estado. Mas a ligação ao governo continua. Mafalda Serrasqueiro é casada com o deputado da Assembleia Pedro Delgado Alves.

Rosa Zorrinho é casada com o eurodeputado Carlos Zorrinho, mas subiu ao governo, segundo o Jornal Económico , para gerir a pasta da Secretaria de Estado da Saúde, em dezembro de 2017. Atualmente ocupa o cargo de presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central.

Diogo Lacerda Machado, amigo de António Costa.© Paulo Spranger/Global Imagens

Diogo Lacerda Machado é conhecido por ser o "melhor amigo" de António Costa. Assumiu a Secretaria de Estado da Justiça. Em 2015, o filho de Francisco Lacerda Machado foi nomeado para técnico especialista no Ministério dos Negócios Estrangeiros. Em 2017, foi a vez do filho mais novo de Lacerda Machado. José Maria foi contratado para uma empresa do setor empresarial do Estado, na área da defesa.

O jornal revela ainda que Patrícia Melo e Castro esteve no Ministério da Justiça entre 1999 e 2002, com António Costa. Quando o socialista esteve na cadeira da CML, foi assessora do seu gabinete. Agora que Costa é primeiro-ministro, Melo e Castro seguiu-o e continua a ser adjunta do seu gabinete.

Fonte: DN.pt

 

 

 

Voltar

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome