Edição online semanal
 
Quinta-feira 18 de Outubro de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo

Questões Oportunas

OS TRAFICANTES DE CARNE HUMANA
24-08-2018 - Redacção

Como é que um refugiado que tem que pagar 3.000 dólares americanos a um passador, sabendo este que ele precisa de vários anos para chegar a ter 1.000 dólares?

Além disso, quando são enviados de volta para os seus países, alguns regressam de imediato. Serão provavelmente, terroristas misturados com refugiados "pobres". Esta situação enquadra-se no Hijra.

O que é o Hijra:

É um "cavalo de Tróia" moderno... ou a doutrina islâmica de imigração? A estratégia de reconquista… Hoje, catorze séculos depois?

Dizem-se "refugiados" que perderam tudo. Os relatórios seguem, uns a seguir aos outros, para descrever as suas condições de vida terríveis. Eles têm, apenas, o suficiente para comer, mas, assim que chegam, logo os vemos a pegarem nos telemóveis e a falarem... Para quem? Reclamam que não têm Internet e wi-fi…

Quem é que está a financiar a viagem a jihadistas disfarçados de refugiados?

Quem são os seres humanos mais perseguidos na  Síria e no Iraque? Respondemos: - São cristãos, Yezidis, mulheres, velhos, crianças.

Há algum cristão em navios de carga que chegam às costas italiana e grega?

Não! São, essencialmente, muçulmanos.

Crianças, idosos, mulheres? - Não muitos, só os necessários para o espectáculo, a grande maioria são homens solteiros.

A ONU fala de um milhão de crianças sem um cobertor para enfrentarem o inverno, enquanto que os "traficantes" têm 2 ou 3 milhões de dólares para comprarem cargueiros e depois abandoná-los, como frequentemente acontece.

Como é que esses traficantes de seres humanos passaram a ser marinheiros, capitães, mecânicos... Enfim, “experimentados” tripulantes de navios? Onde é que aprenderam a tripular navios de carga que depois abandonam?

Como não podem retornar de forma anónima à Europa, depois de lutarem pelo Estado Islâmico, os guerreiros muçulmanos entram disfarçados como refugiados e escondidos em navios que navegam no Mediterrâneo

Chegam às costas italiana ou grega e foram (e são) recebidos como um presente dos deuses, porque ofereceram uma nova oportunidade aos europeus para repararem os seus crimes coloniais "abjectos", abrindo os braços para os mais desfavorecidos.

Perguntem à CIA se tem dúvidas!

Os milicianos do Estado Islâmico vêm para a Europa disfarçados de refugiados, segundo fontes dos serviços secretos dos EUA.

Se a invasão muçulmana da Europa continuar ao ritmo actual, em poucas décadas os cemitérios serão os únicos lugares onde cristãos, judeus e outros... serão a maioria.

Porque será que os países árabes não acolhem os seus irmãos?

Toda a Europa se preocupa em acolher os «migrantes» (?), mas nenhum país islâmico se prontificou para recebê-los. Não seria isso natural? Não estariam eles todos bem melhor em países muçulmanos?

Para aqueles que ainda não sabem, a Embaixada do Qatar, numa das mais bonitas avenidas de Bruxelas (Avenue Franklin Roosevelt) tem previsto o financiamento da construção de uma mesquita para 6.000 pessoas!

No entanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros belga não só se recusou a aprovar este financiamento, mas, também, respondeu ao Centro de Tawfiq islâmica "...que seria paradoxal aceitar esse tipo de financiamento proveniente de um país que não aceita nenhuma liberdade religiosa".

O ministro dos Negócio Estrangeiros da Noruega, Jonas Gahr Støre, disse, ao jornal VG, a propósito do pedido da Arábia Saudita para a construção de uma mesquita: "Podemos, apenas, dizer NÃO. O Ministério não aprova, mas aproveitou a oportunidade para acrescentar que a aprovação seria paradoxal, sabendo que tentar estabelecer uma comunidade cristã na Arábia Saudita será considerado um crime punível por decapitação."

Por que razão estes “migrantes” recusam caixas com comida e medicamentos, somente porque têm o símbolo da “Cruz Vermelha” impresso na caixa?

Por que razão não vão para os países árabes?

Onde é que eles vão buscar os 3.000 dólares por pessoa, para pagarem aos traficantes? Só para a travessia do Mediterrâneo (estamos a falar em cerca de 3.000 migrantes, por dia, a 3.000 dólares cada um), dá nada mais nada menos do que 9.000.000 (nove milhões de dólares por dia, pagos aos traficantes de carne humana pelo “pobres” povos sírio e árabe, para atravessarem o Mediterrâneo).

Além destes 3.000 dólares por pessoa, ainda têm de ter reservas para pagarem comboios, autocarros e outros transportes para atravessarem todos os países, até chegarem à Alemanha, à França e à Inglaterra. Eles (os solteiros) não querem outros países.

Qualquer país fora da Síria seria bom para ficarem em paz e segurança! Não... eles (os solteiros) só querem Alemanha, França e Inglaterra. Para os outros países (como Portugal, Espanha, Itália, etc.) vão as famílias.  Porquê?

A maior parte dessas famílias mostram ter menos de 25 anos.

 

 

 

Voltar

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome