Edição online semanal
 
Quinta-feira 26 de Abril de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo

Questões Oportunas

O BOICOTE AO PERNIL DE PORCO PARA A VENEZUELA
29-12-2017 - Redacção

Maduro acusou Portugal de ter sabotado o Natal venezuelano. Santos Silva admite ter havido um problema comercial, não político.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou ontem Portugal de sabotar a importação de pernil de porco por parte do governo venezuelano, que não cumpriu a promessa de distribuir entre o povo este tradicional alimento de Natal. Uma acusação de que o governo português se demarca.

"O governo português não tem, seguramente, esse poder de sabotar pernil de porco", garantiu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, esta manhã à TSF.

"Nós vivemos numa economia de mercado. As exportações competem às empresas", acrescentou, dizendo que iria questionar a embaixada portuguesa na Venezuela acerca deste caso, mas repetindo que "obviamente não há aqui nenhuma interferência política, o governo português não interfere no pernil de porco ".

Admitiu contudo ter havido "um problema comercial", mas disse dispor já de dados que apontam para que a carne tenha sido de facto exportada tendo falhado possivelmente a sua distribuição na Venezuela.

"No momento, a informação de que disponho é que de facto há contratos de fornecimento de carne de porco portuguesa para a Venezuela. Da parte de empresas portuguesas, esses fornecimentos foram feitos, estão contratualizados, e portanto a questão de saber se a carne de porco foi distribuída ou não na Venezuela diz respeito às autoridades venezuelanas", afirmou.

O pernil de porco é uma tradição no Natal venezuelano. Este ano, perante a falta de alimentos naquele país, o presidente tinha prometido que o pernil não faltaria nas mesas venezuelanas. Só que, incapaz de cumprir a promessa, Nicolás Maduro apontou Portugal como responsável.

"Com a entrega do pernil, fomos sabotados. Um país em particular, Portugal. Porque nós comprámos todo o pernil que havia na Venezuela, mas precisávamos de comprar fora para preencher todas as necessidades e sabotaram-nos a compra do pernil", disse Nicolás Maduro citado pelo jornal venezuelano El Nacional.

"Fiz um plano, que cumprimos, mas sabotaram-nos o pernil. Os barcos que os traziam foram sabotados ", garantiu o Presidente venezuelano, sem nunca concretizar em que consistiriam os alegados actos de sabotagem.

"Os portugueses comprometeram-se, os 'gringos' (norte-americanos) assustaram-nos e não mandaram o pernil e estamos em apertos", disse.

Dizemos nós, com os 'gringos' (norte-americanos) ou sem ‘gringos’ com certeza que não foram os Portugueses a sabotár o Natal aos Venezuelanos impedindo-os de comer pernil de porco no Natal.

Pela nossa parte, a única coisa que podemos fazer é deixar aqui uma receita de ‘pernil de porco’ que nos parece ser deliciosa.

PERNIL DE PORCO ASSADO COM ALECRIM

INGREDIENTES

  • Pernil porco fresco 2500 g
  • Vinho branco 500 ml
  • Alho esmagado com casca 6 dente
  • Azeite 150 ml
  • Cebolas pequenas, cortadas em metades 5
  • Alecrim q.b.
  • Sal, pimenta e pimentão-doce a gosto

PREPARAÇÃO

Fazer alguns cortes na pele do pernil. Temperar com os dentes de alho, o vinho, hastes de alecrim, pimentão-doce, sal e pimenta moída na hora. Deixar marinar durante 12 horas no frigorífico.

Pré-aquecer o forno a 240ºC. Colocar o pernil num tabuleiro de forno, regar com a marinada e azeite. Dispor as cebolas em torno da carne. Colocar o tabuleiro no forno e reduzir a temperatura para 160ºC.

Assar durante 3 horas, ou até que a carne se solte facilmente do osso. Durante a cozedura, regar frequentemente com o molho. Servir com puré de batata-doce.

BOM APETITE E BOAS FESTAS

 

 

 

Voltar

 

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome