Edição online quinzenal
 
Quinta-feira 23 de Maio de 2024  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O Grande amigo José Niza

10-05-2024 - Eduardo Milheiro

Conheci o Zé Niza por volta de 2006, na primeira candidatura de Manuel Alegre à Presidência da Republica, criámos uma amizade que se manteve até ao seu falecimento em 23 de Setembro de 2011.

Quando comemoro o 25 de Abril de 1974, vêm-me sempre ao pensamento o Zé Niza, o Psiquiatra e Poeta, até porque nesta data se ouve muitas vezes a canção escrita pelo Niza, “E Depois do Adeus”, que foi a senha para a saída dos militares cantada pelo Paulo de Carvalho no golpe militar que restitui a liberdade e a democracia aos portugueses. José Niza foi autor de muitas letras para cantores portugueses e festivais da canção.

Mas a história, das muitas que sei, e que me apetece contar nesta data, é um acontecimento entre José Niza e Manuel Alegre em 2011, ano em que Alegre se candidata pela segunda vez à Presidência da Republica, e desta vez com o apoio do PS, incluindo na lista dos seus apoiantes quase todos os que participaram na campanha de 2006.

Foi aí que surgiu a questão de quem seria o Mandatário Distrital de Santarém da Candidatura, ao que respondi que a única personalidade com perfil para tal seria o Zé Niza.

Mas havia um problema, é que o Zé Niza estava de relações cortadas com o Manel, pois tinham tido um pequeno arrufo por causa do livro do Zé Niza, “POEMAS DE GUERRA”.

O Zé Niza tinha pedido ao Manel para escrever o prefácio do livro, mas o Manel respondeu que só escrevia o prefácio depois de dar uma volta ao livro, pois achava que o livro não estava bem arrumado.

O Zé Niza aborreceu-se e recusou a intervenção do Manel no livro, e apoiou-se no “O Mirante” que editou e publicou ( 10-2015) o livro, convidando o Pinto de Balsemão para escrever o prefácio.

Respondi ao Manuel Alegre que eu ia tratar do assunto, falei com o Zé Niza fizeram as pazes e o Zé foi novamente o Mandatário Distrital da Candidatura do Manuel Alegre como tinha sido em 2006.

Estou a contar esta história porque gostava muito do Zé Niza e é um dos poetas imortalizado pelo 25 de Abril, pois o “E Depois do Adeus” fará para sempre parte da história de Portugal, da liberdade e da democracia.

Nota - José Manuel Niza Antunes Mendes, ou simplesmente José Niza, foi um médico, compositor e político português, faleceu em 23 de Setembro de 2011

Eduardo Milheiro

 

 

 Voltar

Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome