Edição online quinzenal
 
Domingo 16 de Junho de 2024  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

António Gandra d'Almeida é o novo director-executivo do Serviço Nacional de Saúde

24-05-2024 - TSF/Lusa

O Tenente-Coronel Médico do Exército vai substituir Fernando Araújo

António Gandra d'Almeida é o novo diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde, substituindo, assim, Fernando Araújo, anunciou, esta quarta-feira, o Ministério da Saúde.

"O novo Diretor Executivo é Tenente-Coronel Médico dos quadros permanentes do Exército português e ocupa o cargo de Comandante do Agrupamento Sanitário e mantém atividade assistencial hospitalar e pré-hospitalar. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, António Gandra d’Almeida foi, entre 2021 e o passado dia 31 de janeiro, Diretor da Delegação Regional Norte do INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica", lê-se no comunicado enviado às redações.

O gabinete de Ana Paula Martins assegura que, em breve, serão anunciados os nomes que vão compor a equipa da nova direção-executiva do SNS, nomes esses que serão submetidos à Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP).

António Gandra d'Almeida foi diretor da Delegação Regional Norte do INEM. À TSF , Rui Lázaro, do sindicato dos técnicos de emergência hospitalar lembra que na altura em que Gandra d'Almeida deixou a chefia do INEM Norte, os trabalhadores não gostaram, porque iriam perder um bom profissional.

"Efetivamente já na deleção regional do Norte ele conseguia articular bem, quer os próprios recursos do INEM, mas também dos parceiros do INEM, para que a resposta no Norte do país fosse a melhor possível. Efetivamente, durante aquele tempo foi a melhor resposta que existiu a nível nacional, quando comparado com a direção regional geral do Centro, de Lisboa ou mesmo a do Algarve. Desta forma, as expectativas são altas, claro", afirma.

Rui Lázaro diz ainda que, como profissional, Gandra d'Almeida conseguiu sempre bons resultados, conseguindo uma gestão eficaz dos recursos.

"Somos críticos da saída do doutor Gandra d’Almeida do INEM pelo bom trabalho que ele tinha feito como diretor da Delegação Regional Norte. De recordar  que na altura em que ele assumiu a delegação regional, a delegação que nos dava mais problemas ao INEM e da qual também recebiamos mais queixas, no momento em que ele saiu era precisamente o oposto: era a que funcionava melhor e também sobre a qual recebíamos menos queixas. Perante isto, as nossas expectativas são obviamente altas, esperamos que o seu trabalho possa também, de alguma forma, contribuir para que as respostas que os técnicos de emergência hospitalar e que o INEM precisam sejam satisfeitas, sejam adotadas as medidas concretas que dão resposta aos técnicos, mas também aos portugueses e aos cidadãos que precisam que o Serviço Nacional de Saúde e de emergência médica funcione de forma eficaz", sublinha.

Na mesma nota, o "Governo agradece ao Prof. Fernando Araújo e à sua equipa o trabalho desenvolvido no SNS e apresenta os votos dos maiores sucessos profissionais e pessoais".

O Ministério tutelado por Ana Paula Martins referiu também que recebeu na terça-feira o relatório de atividades da Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde (DE - SNS) "que será, agora, objeto de análise pelo Ministério da Saúde".

Fernando Araújo tinha ido na terça-feira ao Ministério da Saúde e esta quarta-feira é ouvido no parlamento para explicar as razões de se ter demitido em abril.

O substituto de Fernando Araújo tem 44, é tenente-coronel médico dos quadros permanentes do Exército português e licenciou-se na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

António Gandra d'Almeida tem uma especialização académica e profissional, destacando-se a formação complementar na Academia Militar, uma Pós-Graduação em Saúde Militar, o mestrado European Master in Disaster Medicine e a especialidade em Cirurgia Geral, bem como a Competência em Gestão de Serviços de Saúde, Emergência e Medicina Militar pela Ordem dos Médicos.

O novo diretor-executivo foi responsável pelas Vias Verdes da Região Centro do INEM, desde 2014 até 2019, e esteve à frente da instalação e coordenação da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Barreiro, entre 2016 e 2018, de acordo com a informação divulgada pelo ministério.

Também colaborou em várias comissões do Estado-Maior do Exército, EMGFA e do Ministério da Saúde, entre as quais: Comissão de Trauma da ULSGE -- Unidade Local de Saúde de Gaia e Espinho, Comissão de Remodelação do Serviço de Urgência da ULSRA -- Unidade Local de Saúde da Região de Aveiro, Comissão Nacional de Trauma, Comissão do Doente Crítico do Algarve, e Comissão Instaladora da Competência em Medicina Militar.

Quando apresentou a demissão, em conjunto com a sua equipa, o médico Fernando Araújo solicitou que a sua saída da DE-SNS produzisse efeitos no dia seguinte à entrega do documento, no final deste mês, que tinha sido exigido previamente pelo Ministério da Saúde, o que foi aceite.

A demissão da DE-SNS motivou um requerimento da bancada parlamentar do PS para que Fernando Araújo fosse ouvido na Comissão de Saúde.

A direção executiva iniciou a sua atividade em 01 de janeiro de 2023, na sequência do novo Estatuto do Serviço Nacional de Saúde (SNS) proposto ainda pela então ministra Marta Temido, com o objetivo de coordenar a resposta assistencial de todas as unidades do SNS e de modernizar a sua gestão.

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome