Edição online quinzenal
 
Quinta-feira 23 de Maio de 2024  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Stop convoca greve nacional dos professores às provas de aferição a partir de terça-feira

10-05-2024 - DN/Lusa

André Pestana, coordenador do sindicato, justifica a paralisação pelo facto de "os profissionais de educação continuarem sem uma avaliação justa e transparente".

O Sindicato de Todos os Profissionais de Educação (Stop) anunciou esta segunda-feira uma greve nacional ao processo de avaliação e ao trabalho associado às provas de aferição, a partir desta terça-feira.

O coordenador André Pestana disse que a greve se justifica pelo facto de "os profissionais de educação continuarem sem uma avaliação justa e transparente, que mantém as cotas, e as muitas aulas que os alunos perderam o ano passado para realizar as provas de aferição, que sobrecarregaram muito os profissionais de educação".

Numa conferência de imprensa, em Coimbra, o dirigente sindical salientou que a greve "é uma forma de pressionar o Governo para prestar atenção ao que se está a passar na escola pública", considerando que deve existir uma discussão com os professores para aferir se fazem sentido as provas de aferição.

"Os pais e os avós percebem que provas de aferição, particularmente em formato digital, têm criado muita ansiedade e muito stress desnecessário, porque estamos a falar de crianças do segundo ano, com 7 anos", sublinhou.

Por outro lado, André Pestana frisou que existe "uma grande disparidade ao lidar com as tecnologias e também disparidade entre escolas relativamente a plataformas e o próprio acesso [da Internet] aos computadores portáteis".

"Os alunos estão a perder aulas, porque as provas de aferição implicam a perda de muitas aulas do ensino de aprendizagem normal e sobrecarregam também os profissionais de educação que já estão muito sobrecarregados e, por isso, é uma má gestão de recursos humanos", afirmou.

Segundo o coordenador do Stop, a greve pretende que o Governo altera estes modelos e canalize "a energia para o ensino e aprendizagem", evitando que os alunos "percam tantas aulas" e a avaliação dos docentes não seja "uma farsa, com cotas totalmente artificiais".

"Tem de haver um modelo especial de avaliação e remuneratório, não apenas para os diretores de escola, mas para todos os profissionais de educação", exigiu André Pestana.

Os pré-avisos de greve dirigidos a todos os trabalhadores docentes e com funções docentes foram emitidos até ao final de maio.

Entre 02 e 13 de maio as escolas podem realizar as provas de aferição do 2.º ano de Educação Física e Educação Artística, que marcaram o início de mais um ano de provas e exames nacionais.

Depois, entre 16 e 27 de maio, chega a vez dos alunos do 5.º ano mostrarem os seus conhecimentos em Educação Musical e os do 8.º ano realizarem as provas da componente de produção e interação orais de Inglês.

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome