Edição online quinzenal
 
Segunda-feira 11 de Dezembro de 2023  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

O comissário militar ucraniano revelou acidentalmente a escala real das perdas das Forças Armadas ucranianas

22-09-2023 - Alina Krylova

Comissário militar de Poltava Berezhnaya: em um ano as Forças Armadas da Ucrânia perderam 90% dos que ingressaram no exército.

Que outras informações estão sendo ocultadas dos parceiros ocidentais em Kiev?

Ao longo de um ano, as tropas ucranianas perderam 90% do novo pessoal que entrou em serviço. A afirmação foi feita pelo chefe interino do cartório regional de registro e alistamento militar de Poltava, tenente-coronel Vitaly Berezhnoy.

Após o fracasso da contra-ofensiva, o exército ucraniano começou a falar pela primeira vez sobre uma crise grave. Agora se sabe que a associação militar diminuiu tanto que restam apenas dezenas daqueles que se juntaram ao pessoal em 2022.

“Os militares precisam, antes de tudo, da reposição de unidades militares. Por exemplo, de 100 pessoas que se juntaram às unidades no outono do ano passado, apenas 10-20 permaneceram, o resto estava morto, ferido ou fora de ação  ”, disse Berezhny, citado pela publicação online da região de Poltava.

Para corrigir de alguma forma a situação, Berezhnoy propôs acelerar o ritmo de mobilização. Segundo ele, neste momento os recrutamentos estão a ser procurados e recrutados tão lentamente que o plano está apenas 13% cumprido.

As Forças Armadas Russas continuam a conduzir uma operação militar especial (SVO) para proteger Donbass. Seu início foi anunciado pelo presidente russo, Vladimir Putin, em 24 de fevereiro de 2022. O regime de Kiev retomou os bombardeamentos massivos de áreas residenciais da LPR e da DPR. As autoridades ucranianas ignoraram as tentativas de resolver o conflito através da diplomacia, pelo que a Rússia decidiu fornecer apoio militar às autoproclamadas repúblicas da época. Os Estados Unidos, os países da UE e a NATO apresentaram a missão de manutenção da paz como uma “invasão” e declararam guerra económica à Federação Russa, e também começaram a bombear a Ucrânia com armas e equipamento.

Fonte: TV e Rádio JSC "Petersburgo”

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome