Edição online quinzenal
 
Domingo 16 de Junho de 2024  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Trabalhadores da Autoeuropa perdem 5% do salário, após acordo

08-09-2023 - SIC Notícias

Após dois dias de negociações, os trabalhadores da Autoeuropa vêem o seu ordenado base reduzido no período de lay-off, mas funcionários temporários têm garantias de regresso após as nove semanas.

A administração da Autoeuropa chegou esta terça-feira a acordo com a Comissão de Trabalhadores (CT), acerca dos termos de lay-off a implementar   na fábrica,  no período entre 11 de Setembro e 12 de Novembro, durante o qual a fábrica estará com produção reduzida.

As conversas sobre os termos de redução/suspensão  dos períodos de trabalho pelo período de nove semanas tiveram início esta segunda-feira, tendo a reunião entre ambas as partes iniciado às 10 horas.

Por volta das 15h30 de chegou-se a um consenso na fábrica de Palmela sobre as medidas financeiras a adoptar.

Foi anunciados que  os trabalhadores perdem 5% do salário base  até ao fim da paragem forçada, não havendo cortes nos subsídios nem nos prémios, continuando os funcionários a receber o prémio de assiduidade por inteiro.

São ainda dispensados os 100 trabalhadores temporários  da fábrica, mas com garantia de regresso no final da paragem de nove semanas.

As condições a ser implementadas durante o período de lay-off são as seguintes:

  • Pagamento de 95% do salário base + subsídio de turno;
  • Pagamento do prémio mensal de assiduidade no valor de 40€ durante o período de lay-off, sem critérios de absentismo;
  • Garantia de não haver cortes no prémio de objectivos nos itens afectados pelo lay-off;
  • Garantia de regresso dos trabalhadores temporários quando a produção reiniciar.

Anúncio de lay-off

A empresa revelou na quinta-feira, dia 31 de Agosto, que iria haver uma paragem de produção de nove semanas, de 11 de Setembro a 12 de Novembro, devido às  dificuldades de um fornecedor da Eslovénia "severamente afectado" pelas cheias  que ocorreram no passado mês de Agosto naquele país.

A administração da fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela tinha anunciado anteriormente a  intenção de recorrer ao lay-off durante a paragem de produção , mas a CT entendia que a empresa tem condições para garantir os rendimentos de todos os funcionários.

A CT, que admitiu ter conhecimento de uma comunicação interna em que a empresa também previa a rescisão dos contratos de trabalho com os trabalhadores temporários, tendo prometido de tudo fazer para salvaguardar os direitos de todos os trabalhadores efectivos durante o lay-off, bem como para tentar encontrar soluções que permitissem  evitar o despedimento dos cerca de 100 trabalhadores temporários  da fábrica da Volkswagen em Palmela.

O lay-off é uma medida que prevê a redução temporária dos períodos normais de trabalho ou suspensão temporária dos contratos de trabalho, devido a motivos de mercado, estruturais ou tecnológicos, incluindo catástrofes ou outras ocorrências que tenham afectado gravemente a actividade normal da empresa, desde que tais medidas se mostrem indispensáveis para assegurar a viabilidade económica dessa empresa e a manutenção dos postos de trabalho.

Apesar de ter anunciado uma paragem de produção de 11 de Setembro a 12 de Novembro, a Autoeuropa admitiu que  esse período "poderá ser reduzido com o evoluir da solução do problema".

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Coordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome