Edição online semanal
 
Sexta-feira 24 de Maio de 2019  
Notícias e Opinião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Greve estudantil climática soma cidades à convocatória

15-03-2019 - N.A.

Está marcada para o mundo inteiro para hoje sexta-feira. Em Portugal será a partir das 10.30. Há cada vez mais cidades com convocatórias de concentrações para a greve estudantil climática. Porque, dizem os jovens, “não há planeta B”.

Os estudantes portugueses estão a responder ao apelo internacional para organizar uma greve climática estudantil que tem sido difundido com as hashtags #SchoolStrike4Climate e #FridaysForFuture.

Arouca, Aveiro, Arouca, Barcelos, Braga, Chaves, Coimbra, Covilhã, Évora, Faial, Faro, Flores, Fornos de Algodres, Funchal, Leiria, Lisboa, Ourém, Portalegre, Porto, Reguengos de Monsaraz, Santarém, Santa Maria, Setúbal, Tomar, Torres Vedras, Vila Real, Viana do Castelo têm já concentrações marcadas mas os organizadores convidam ainda mais a juntar-se à causa.

Nascido na sequência da intervenção de uma jovem sueca, Greta Thunberg, que protestou a partir de agosto em frente ao parlamento com o cartaz em que se lia “School Strike for Climate”, o movimento despoletou manifestações em vários ponto do globo: Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Finlândia, Itália, Irlanda, Reino Unido e Estados Unidos são apenas alguns dos exemplos.

Depois das manifestações em cada um dos países segundo os calendários decididos localmente, chegou o apelo para um dia de ação global a 15 de março. Um mapa provisório dos protesto pode ser encontrado aqui.

Em Portugal, os responsáveis pela convocatória fizeram um site no qual esclarecem que o movimento é “estudantil, internacional, pacífico e não-violento, determinado e organizado, descentralizado e apartidário”.

Consideram que lhes foi deixada “a herança de um planeta já quase a morrer”. Aquilo que é um “enorme fardo” para os jovens é, por outro lado, negligenciado pelos governos e organizações internacionais cujo esforço “é mínimo”, dado que até os “protocolos, acordos e metas ambientais são deliberadamente desrespeitados e ignorados”.

A isto opõem os jovens “garra”, “força de vontade” e “uma causa comum”, “o travão ao aquecimento global”. E sabem exatamente o que querem: “a nossa principal exigência ao governo português é que faça da resolução da crise climática a sua prioridade”. Para tal é preciso “uma mudança de paradigma” e sugerem medidas como “a proibição da exploração dos combustíveis fósseis em Portugal; a meta para a neutralidade carbónica ser reduzida para 2030, e não 2050, como previsto pelo governo; expansão significativa das energias renováveis e, particularmente, da energia solar; a produção eléctrica ser 100% assegurada por energias renováveis até 2030; o encerramento das duas centrais eléctricas ainda movidas a carvão (central de Sines e central do Pego) e o melhoramento eficiente e drástico do sistema de transportes públicos, de maneira a que estes possam substituir o uso do transporte particular”.

Para além das suas razões, os estudantes mostram como participar no dia 15 de março:

- “traz cartazes feitos por ti e pelos teus colegas com frases e/ou desenhos relacionados com o tema da nossa greve, quanto mais criativos melhor! Podes também levar faixas de pano pintadas, enfim, tudo que ajude a expressar a mensagem da greve”.

- “Se és alguém interessado em fotografia e audiovisuais, filma e fotografa os protestos e manda-nos por email para nós publicarmos ou divulga na tua conta do Instagram com a hashtag #FazPeloClima.”

- “Para espalhares a mensagem podes: Falar com os teus amigos e colegas.”

“Falar com os teus professores.”

“Afixar o nosso cartaz em pontos-chave na tua escola, espalhá-lo por outras escolas ou entregar panfletos.”

“Publicar na tua conta do Instagram uma fotografia tua com o cartaz com a descrição #FazPeloClima. Iremos partilhar estas publicações na nossa conta.”

“Falar com a Associação de Estudantes da tua escola, de maneira a divulgar pela escola inteira e até outras Associações de Estudantes de escolas na zona. As AEs são grupos organizados e populares entre os estudantes, além de terem poder na escola.”

“Organizar, em conjunto com outros colegas que estejam interessados no movimento, debates, palestras ou sessões de esclarecimento na tua própria escola.”

Lista das concentrações

(até ao momento da publicação desta notícia)

Aveiro: Praça Joaquim de Melo Freitas

Arouca: Praça Brandão Vasconcelos

Barcelos : Câmara Municipal

Braga: Praça da República

Chaves: Largo General Silveira

Coimbra: Câmara Municipal

Covilhã: Pólo Principal da UBI

Évora: Praça Giraldo

Faial: Assembleia Legislativa Regional

Faro: Marcha desde o relvado do fórum até à Câmara Municipal

Flores: EBS Flores

Fornos de Algodres: Câmara Municipal

Funchal: ALRAM

Leiria: Praça Rodrigues Lobo

Lisboa: Marcha desde o Largo Camões até à Assembleia da República

Ourém: Câmara Municipal Nova

Portalegre: Rossio

Porto: Câmara Municipal

Reguengos de Monsaraz

Santarém: Praça Cândido dos Reis

Santa Maria: EBS Santa Maria

Setúbal: Largo de Bocage

Tomar: Praça da República

Torres Vedras: Câmara Municipal

Vila Real: Avenida Carvalho Araújo
Viana do Castelo: Câmara Muncipal

Lista de eventos no facebook aqui.

Fonte: Esquerda.net

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome