Edição online semanal
 
Sexta-feira 16 de Novembro de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

"Muitos imigrantes que estão a chegar vão ficar a deambular nas ruas"

06-07-2018 - Maria Augusta Casaca

A ONG Voluntários Por Outro Mundo apoia jovens que, ao perfazerem 18 anos são obrigados a deixar os centros de menores. Um apoio essencial para que não fiquem a viver na rua.

Nesta casa estão cinco jovens, todos marroquinos. Ao todo são 23 jovens repartidos por três apartamentos geridos pela organização Voluntários Por Outro Mundo. São jovens que chegaram a Espanha ainda menores. Ficam em centros de acolhimento até atingirem a maioridade mas assim que fazem 18 anos são obrigados a sair. Se não tiverem ninguém que os auxilie vão viver na rua.

Michel Bustillo, responsável por esta Organização Não Governamental (ONG) em Jerez de La Frontera, conseguiu resgatar estes jovens. Mas questiona-se sobre o futuro de muitos outros que estão a chegar todos os dias e para quem a Junta de Andaluzia não tem resposta

"Que vai ser de centenas e centenas, milhares de menores? Onde os vão colocar quando cumprirem 18 anos? Muitos vão ficar nas ruas, em situação de exclusão a deambular por Espanha, pela Europa numa situação bastante precária", vaticina Michel.

Aos jovens que se encontram nestas casas este voluntário tenta arranjar-lhes documentos e uma formação.

Elal Sarki, por exemplo, andou a aprender jardinagem e agora teve uma boa notícia. Aos 19 anos vai assinar o seu primeiro contrato." Estou muito contente", diz a sorrir. Elal nem quer saber o que vai ganhar, "é surpresa", diz, tal é o contentamento por ter conseguido um trabalho.

Nestas casas todos têm tarefas, "por exemplo, esta semana ao meu amigo Sulman toca-he lavar os pratos, a mim cozinhar, ao outro companheiro levar o lixo, a outro limpar a sala. É assim, como irmãos", explica Ashraf Ayet, outro jovem marroquino. Todos estes jovens adultos, miúdos ainda, falam do seus países de origem como um local sem oportunidades.

Mas a Ashraf não falta persistência. É atleta. Ganha troféus, atrás de troféus. Diz que a sua ambição é conseguir os papéis para regularizar a situação em Espanha. Porque vontade de chegar longe é o que tem de sobra.

"Aqui, se tu lutas e trabalhas e tens vontade de conseguir algo vais lá chegar. Para conseguir alguma coisa é preciso aguentar e trabalhar".

Um querer tão grande como as suas pernas que o levam a passar sempre a meta em primeiro lugar.

Fonte: TSF

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome