Edição online semanal
 
Sexta-feira 17 de Agosto de 2018  
Notícias e Opnião do Concelho de Almeirim de Portugal e do Mundo
 

Escutas apanharam Vieira e Rangel a falar em código sobre o “IC19”

09-02-2018 - Lusa

O juiz Rui Rangel está por esta altura a ser ouvido como arguido no Supremo Tribunal de Justiça, onde presta também declarações a ex-mulher Fátima Galante, também juíza desembargadora e arguida na Operação Lex.

Rui Rangel e Fátima Galante entraram um pouco antes das 10 da manhã no Supremo Tribunal de Justiça. Os dois juízes desembargadores do Tribunal da Relação de Lisboa estão indiciados por   crimes de corrupção/recebimento indevido de vantagens , branqueamento, tráfico de influência e fraude fiscal.

As escutas telefónicas realizadas pelos investigadores do Ministério Público “apanharam” Rangel a falar em código com Luís Filipe Vieira , presidente do Benfica e também arguido no processo, sobre um alegado processo fiscal em que o dirigente desportivo terá pedido a ajuda do juiz.

A revista Sábado conta que Rangel e Vieira falavam do   “IC19”   quando mencionavam esse processo fiscal, envolvendo uma empresa do presidente do Benfica, que decorria no Tribunal Tributário de Sintra.

A publicação atesta que Rangel terá prometido a Vieira “intervir de alguma forma no litígio de um   processo fiscal de 1,6 milhões de euros   que visa a empresa Votion, Investimentos Imobiliários SGPS, SA, uma das principais sociedades anónimas do grupo empresarial de Luís Filipe Vieira e que é dirigida pelo seu filho, Tiago Vieira”.

A contrapartida oferecida por Vieira ao juiz passaria por “um   cargo remunerado   na futura direcção da escola (até ao 12.º ano) e da universidade do clube (licenciaturas ligadas ao desporto) a criar no Seixal”.

Além disso, Vieira terá prometido a Rangel que se tornaria numa “espécie de convidado VIP” do Benfica nas viagens ao estrangeiro, para disputar jogos internacionais, conforme relata a Sábado.

Rangel foi  suspenso preventivamente das suas funções pelo plenário do Conselho Superior da Magistratura, tal como Fátima Galante. A promoção da juíza ao Supremo Tribunal de Justiça foi também suspensa.

Além de Rui Rangel, de Fátima Galante e de Luís Filipe Vieira, a Operação Lex tem ainda como arguidos o vice-presidente do Benfica, Fernando Tavares, e o ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, João Rodrigues.

Ao todo, são 13 os arguidos, incluindo a companheira actual de Rangel, uma das suas ex-mulheres, Rita Figueira e Bruno Amaral.

Fonte: ZAP/Lusa

 

Voltar 


Subscreva a nossa News Letter
CONTACTOS
COLABORADORES
 
Eduardo Milheiro
Cordenador
Marta Milheiro
   
© O Notícias de Almeirim : All rights reserved - Site optimizado para 1024x768 e Internet Explorer 5.0 ou superior e Google Chrome